Blogs Brasil

® Talentosos Escritores 2011/2015 - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
"O site Talentosos Escritores" estará passando por mudanças em breve. Portanto, a ausência de postagens de conteúdos importantíssimos como as novelas por exemplos. Mas isso é algo que estamos organizando, tempo ao tempo. Eu, como administrador, estou contando com uma equipe boa pra poder fazer o site cada vez melhor. A gente está se reunindo pra obter novidades em alta pra você, que nos acompanha há muito tempo. Peço desculpas pela demora dos conteúdos e a gentileza de aguardarem pacientemente. O Talentosos Escritores vai mudar, mas tenho certeza de que será pra melhor ok! Um grande abraço a todos." - Leandro Angellus

sábado, 28 de outubro de 2017

CineMax: Hoje eu Quero Voltar Sozinho


(NOVIDADE)
*Já disponível no App Wattpad:

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Ministra do STF suspende portaria que alterava critérios para trabalho escravo




A ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Rosa Weber concedeu nesta terça-feira (24) uma decisão liminar (provisória) para suspender a portaria do Ministério do Trabalho que alterou os critérios de classificação do trabalho escravo.
A decisão da ministra determina que as regras da portaria não possam ser aplicadas, ao menos até o julgamento final da ação que contesta as alterações. Não há prazo para que o mérito da ação seja julgado
A portaria provocou críticas de que os novos critérios dificultavam a fiscalização e o combate ao trabalho escravo. O MPF (Ministério Público Federal) e o MPT (Ministério Público do Trabalho) enviaram recomendação ao governo pedindo a revogação da portaria. A ação contra a portaria foi movida pelo partido Rede Sustentabilidade.
A portaria alterou a definição de conceitos importantes para caracterizar a situação de trabalho análoga à de escravidão, como os de trabalho forçado, jornada exaustiva e condições análogas à de escravo, passando a exigir, por exemplo, que para a caracterização do trabalho escravo houvesse a restrição da liberdade de locomoção do trabalhador ou o uso de segurança armada para reter o trabalhador no local de trabalho.
Os novos critérios passariam a ser utilizados não só para a punição a empregadores que fossem enquadrados na definição do trabalho escravo, como também para a concessão de seguro-desemprego aos trabalhadores resgatados e para a inclusão de nomes no cadastro de empregadores flagrados pela fiscalização, a chamada "lista suja do trabalho escravo".
Em sua decisão, a ministra Rosa Weber afirma que os novos critérios adotados pela portaria são demasiadamente restritivos e não estão de acordo com as leis brasileiras, acordos internacionais e as decisões da Justiça sobre o tema.
"A toda evidência, tais definições conceituais, sobremodo restritivas, não se coadunam com o que exigem o ordenamento jurídico pátrio, os instrumentos internacionais celebrados pelo Brasil e a jurisprudência dos tribunais sobre a matéria", escreveu Rosa Weber na decisão.
"É que as alterações empreendidas nos procedimentos administrativos configuram quadro normativo de aparente retrocesso no campo da fiscalização e da sanção administrativa, como técnica de prevenção e promoção da erradicação do trabalho escravo, de modo a dificultar a política pública de combate ao trabalho escravo", diz a decisão.
Veja também:
A ministra também afirma que não é necessário haver a restrição à liberdade de ir e vir para que o trabalho escravo esteja configurado.
"Como revela a evolução do direito internacional sobre o tema, a 'escravidão moderna' é mais sutil e o cerceamento da liberdade pode decorrer de diversos constrangimentos econômicos e não necessariamente físicos", escreve a ministra.
"O ato de privar alguém de sua liberdade e de sua dignidade, tratando-o como coisa e não como pessoa humana, é repudiado pela ordem constitucional, quer se faça mediante coação, quer pela violação intensa e persistente de seus direitos básicos, inclusive do direito ao trabalho digno. A violação do direito ao trabalho digno, com impacto na capacidade da vítima de realizar escolhas segundo a sua livre determinação, também significa "reduzir alguém a condição análoga à de escravo", afirma a ministra na decisão.

Oposição vê fragilidade; governista diz que vai recorrer

Para o deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), a decisão da ministra fragiliza o governo na votação desta quarta-feira, quando a Câmara decide se aceita a segunda denúncia contra Michel Temer por obstrução de justiça e organização criminosa. "Essa decisão tem impacto da votação de amanhã já que Temer queria trocar votos por escravos." Segundo o deputado, essa decisão afeta em especial bancada ruralista, que seria um dos principais pontos de apoio do presidente. "Temer ofereceu uma mercadoria que não pode entregar."
O vice-líder do governo na Câmara, Beto Mansur (PRB-SP), disse que o governo irá recorrer da decisão da ministra. "É uma decisão do Supremo que temos que respeitar, mas é uma questão jurídica", afirmou. Ele também afastou a possibilidade da decisão influenciar na votação de amanhã. "Temos entre 260 e 270 votos, estamos conversando com uma série de parlamentares que ainda estão indecisos para ampliar a base do governo na votação desta segunda denúncia para então votar aquilo que interessa efetivamente ao Brasil."
Até a semana passada, o STF (Supremo Tribunal Federal) já havia recebido ao menos três ações questionando a constitucionalidade da portaria 1.129: do PDT, da Rede Sustentabilidade e da Confederação Nacional das Profissões Liberais.

Entenda o caso

No último dia 16, o Ministério do Trabalho publicou no Diário Oficial da União a portaria 1.129, assinada pelo ministro Ronaldo Nogueira (PTB), na qual dispõe sobre os conceitos de trabalho forçado, jornada exaustiva e condições análogas de escravo, com o objetivo de disciplinar a concessão de seguro-desemprego a pessoas libertadas.
Além de acrescentar a necessidade de restrição da liberdade de ir e vir para a caracterização da jornada exaustiva, a portaria também aumenta a burocracia da fiscalização e condiciona à aprovação do ministro do Trabalho a publicação da chamada lista suja, com os nomes dos empregadores flagrados reduzindo funcionários a condição análoga à escravidão.
A portaria gerou reações contrárias de entidades como a OIT (Organização Internacional do Trabalho), do MPF (Ministério Público Federal) e do Conanda (Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente).
Na última quinta-feira (19), o presidente Michel Temer afirmou que a portaria do Ministério do Trabalho estabelecendo novas diretrizes para a fiscalização do trabalho escravo no país poderia ser modificada. "Ele [Nogueira] já esteve duas vezes com a dra. Raquel Dodge. Recebeu sugestões. É muito provável que incorpore várias", disse o presidente ao site "Poder360".
Nos últimos dias, assessores do Planalto vinham defendendo a portaria e afirmaram que ela foi "mal interpretada". Na avaliação deles, a medida moderniza a atual legislação e impede que haja acusações contra empresas por trabalho escravo de acordo com o "humor" de fiscais.
Após repercussões negativas, na última quinta-feira (19), o ministro Ronaldo Nogueira se encontrou com Temer no Planalto para apresentar detalhes e prestar informações ao presidente sobre a portaria. Ele também mostrou quais pontos estavam sendo questionados pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e onde poderiam fazer modificações, que chamam de "melhorias".
Para outro assessor do Planalto, o caso foi mais uma falha de comunicação do governo perante a sociedade. No entanto, até então, revogar a portaria não está nos planos do governo.
"Não pode revogar. Senão passa uma imagem de fraqueza. Já teve toda a aquela confusão com a Renca (Reserva Nacional de Cobre e Associados), que teve de ser revogada. Outro ponto é que, se voltar atrás em tudo, não conseguimos passar como queremos as reformas depois da votação da denúncia [contra Temer na Câmara", afirmou. A decisão de extinguir a Renca foi questionada por ambientalistas, artistas e repercutiu na mídia, e o governo acabou recuando do decreto em setembro.

domingo, 15 de outubro de 2017

Poesias: Futuro Meu / Devagar

Pôr do Sol

📖 Futuro meu

Depois que conheci seu rosto
Seu corpo
Seu jeito
Eu me contive.
Me segurei na esperança
Acreditei na fé
Retomei os planos
E mantive o foco
E o desejo em você.
Depois que conheci você
Seus olhos
Seu riso
Eu me inspirei.
Decidi lutar por algo
Largar tudo
Rever fatos e pensar alto
Dar um passo naquilo que acredito ser futuro.
E você fará parte do meu mundo.

📖 Devagar

É com o passar do tempo
Com a direçao dos ventos
Aos poucos fluindo
Acontecendo
Revivendo
Sentindo
Caminhando lado a lado
Tão proximo
Tao lento.
E nas expectativas
Aquele anseio
No doce do beijo
O tom do desejo
E as palavras se perdem
No fio da meada
As vagas se ocupam
Coraçoes disparam.

sábado, 7 de outubro de 2017

37º Capítulo - Perdidos de Saudade


No hospital, Orlando discute com sua ex mulher em seu escritório enquanto Liliane se prepara pra fazer o exame de DNA com Marcos. Béth aguarda o filho fazer os exames e Mariana a encontra casualmente.
_Oh querida! Como vai? _pergunta Béth, amorosa.
_Vou bem, sogra! _diz Mariana, sorrindo abraçando-lhe.
_Minha nora favorita! _diz Béth, toda orgulhosa.
Sandra ouve aquilo e depois decide chamar Vívian na vídeo chamada do whatsapp pra conversar.
_Amiga, você não pode perder essa luta! Os dois estão prestes a se casar.
_Sandra, eu não vou lutar pelo Carlos. Só quero seguir minha vida.
_Se você não vai fazer nada , eu mesma vou fazer por você. _diz Sandra, determinada.
_Não faça nada! Eu estou bem e não quero que você se intrometa nesta história, ok! _diz Vívian, sensata.
_Tá bem! _diz Sandra inconformada. _Eu vou deixar os pombinhos em paz.

Enquanto isso, Luan decide mudar o seu percurso diário e vai parar na porta de Laís, que o recebe surpresa.
_Eu confesso que esperaria tudo, menos você em minha casa.
_Eu posso entrar? _pergunta Luan.
Laís permite sua entrada e fecha a porta.
_Diga Luan: o que você deseja em minha humilde residência?
_Desde que comecei a namorar o seu filho, sinto que não sou bem recebido por você. Afinal você é mãe né e nunca vai aceitar que o teu filho gosta de mim de verdade e eu, dele.
_Luan, eu acho que nção precisamos ter essa conversa. O meu filho está passando por uma fase apenas. Ele vai cair em si e vai perceber que esse conto de fadas que ele vive é uma coisa tão anormal.
_Então você acha que o seu filho é anormal? O fato de ele ser o que é e estar com alguém do mesmo sexo é uma anormalidade pra você?
_Acho. O meu filho não deve estar insano. Ele pode muito bem namorar uma garota e se casar com ela e ambos formarem uma família de verdade.
_A senhora é louca! O teu filho é gay e eu sou gay também e nós dois nos amamos. Podemos formar uma família juntos.
_Uma família com filhos projetados e de outras pessoas. Uma família que não teve um filho gerado. Nenhum dos dois vai sentir as dores do parto pra se ter uma criança e fazer a geração da vida acontecer. _diz Laís, forte e sem piedade nas palavras.
Luan fica sério neste instante.

Na mansão, Laerte invade o quarto de Vera e decide mexer no guarda-roupa dela. Ele retira umas gavetas e encontra um cofre oculto. Decide abrir com o segredo que tem em mente e ao perceber que a porta foi desbloqueada, ele tira de dentro uma caixa retangular que continha jóias preciosas. Um pensamento se passa em sua mente de repente…
_Mas pra que isso, Dona Vera! _diz Laerte, sem saber o que se trata.
_Isso será algo que vai te ajudar quando você precisar em sua vida. _diz a empresária. _é uma forma de te agradecer por tudo que me fizestes até hoje.
_Agora que descobriram que Luís foi sequestrado, a história pesará sobre a senhora. Eu não quero problemas com a polícia também não. _diz ele, temido.
_Fica tranquilo. Esta jóia me pertence e não tem nada a ver com o caso Luís não! Eu só quero que você tenha em mente que isso será teu se caso acontecer algo comigo.
O motorista fica sério com a jóia na mão e decide guardar tudo de volta, mas esquece de ajeitar as gavetas, deixando o cofre exposto um pouco.

Nesse ínterim, Laís e Luan acabam discutindo feito.
_A senhora precisa aceitar que o seu filho é feliz comigo!
_O que você entende de felicidade? Meu filho nunca vai ser feliz com você! Isso é fase, e não amor!
_Louca! A senhora nunca vai entender e não será eu que vou te fazer entender isso. Eu tenho pena de verdade!
Louca!

_Vá embora da minha casa, Luan! _pede Laís, séria.
_Eu vou sim. Não se preocupe que eu sei achar o caminho da saída. Mas um último aviso: quando você enxergar que o seu filho é feliz, você vai perceber que ele não precisa de cura.

Martha decide ir na delegacia e Jota a recebe.
_Então, você quer ver a sequestradora do seu filho? Martha, eu não acho uma boa ideia. _diz o delegado, tentando evitar.
_Por favor, delegado! Eu preciso ver Betina. _diz Martha, séria.
E o seu pedido é cumprido.
Betina se depara com Martha na sala. As duas se olham sérias.
_Eu vim atrás de respostas e sei que você pode me dar. _diz Martha, sem rodeios.
_O que você quer saber? A verdade que você sabe não é o suficiente não? _provoca Betina.
_Eu nunca vou me conformar que minha própria mãe estava envolvida neste sequestro até o pescoço. Você não imagina a raiva que sinto por não ter tido a oportunidade de colocá-la contra a parede e ter tirado esse assunto.
_Martha querendo resolver os problemas de todo mundo, inclusive os seus. Sua mãe Vera nunca foi a favor da sua relação com o Rubens. Ela queria impedir a sua felicidade a todo custo.
_Eu sei. Até tirar o meu filho de mim, ela tirou.
_E eu cuidei dele até hoje. _rebate Betina, com falsidade.
_Não seja irônica! Você nunca cuidou do meu filho direito.
_Martha, por favor: poupe o meu tempo e diga logo o que queres de mim.
_Eu quero saber se a minha mãe teve envolvimento no sonho do Rubens de se tornar locutor. _diz Martha.
_O que eu ganho com isso? _pergunta Betina.
Hora da Verdade

_Diga o que queres que eu tento resolver ao meu alcance.
_Um encontro com o Luís. Ou Mateus. Que seja! Quero vê-lo!
_Certo. Você terá esse encontro. _diz Martha, confiante. _Agora, me diga o que sabes sobre isso!
_Sua mãe estava envolvida sim! Ela mandou tacar fogo no estúdio da rádio em que o Rubens estava trabalhando. Tudo foi planejado com perfeição para que o ocorrido não parecesse criminoso. _diz Betina, séria deixando Martha mais séria ainda.

_Foi Vera! Vera acabou com o sonho do teu marido.

sábado, 23 de setembro de 2017

36º Capítulo - Perdidos de Saudade


Em casa, Luan chega do serviço e percebe que Daniel não se encontra. Um bilhete na geladeira dizia que havia saído e que o ama. Luan decide tomar um banho e depois, resolve encarar o fogão pra fazer algo pra comer. e as horas vão passando e ele fica preocupado, mexendo no celular de vez em quando pra telefonar ou mandar mensagem no whatsapp. Ao preparar o jantar e comer, Luan se deita no sofá e olha pro relógio e resolve ligar a televisão. Horas depois, Daniel abre a porta e entra e tira os tênis. Ele entra devagar e depois tranca a porta. Luan olha pra ele sério.
_Onde esteve? Te mandei mensagens, liguei e nada!
_Eu fui dar uma volta por aí com amigos. Desculpa! _diz Daniel, tirando a camisa suada.
_Eu fiquei preocupado, sabia? Chego do serviço e não te encontro. Entro em contato e não tenho um retorno seu. É chato isso! _diz Luan, aborrecido.
_Desculpa! Prometo que não farei de novo. Eu só fui dar uma volta com amigos. Estava precisando de um pouco de distração.
_Daniel, a gente é um casal. Eu tenho um carinho por você. Eu gosto de você de verdade e você me trata desse jeito.
_Como assim, Luan? Eu não estou fazendo nada de errado. Apenas saí um pouco. Só isso! _diz ele, jogando as chaves na mesa do centro.
_Eu não te proíbo de sair, Daniel. Nunca te impedi de sair sozinho, mas tipo, a gente tem um relacionamento sério. Eu moro com você e a gente tem que compartilhar as coisas junto. Você não é mais um cara solteiro. Tu sabe disso!
Tu sabe disso!

_Vai discutir relação agora, amor? Não tem necessidade da gente discutir a esta hora da noite.
_Daniel, se coloca no meu lugar pelo menos um pouquinho. Você acha que eu estou errado de ficar te cobrando explicações?
_Luan, me desculpa mas todo relacionamento tem que haver confiança.
_E você acha que eu não confio em você? Daniel, melhor a gente parar com essa conversa senão brigamos. Eu só queria que entendesse o meu lado. _diz Luan, saindo do sofá e indo pro quarto, deixando Daniel sério. _Só não esquece uma coisa: eu te amo!

Na mansão, Martha e Rubens decidem dormir um pouco enquanto Luís faz hora na cozinha, com a presença de Dulce.
_E o que você achou dessa garota aí? _pergunta a empregada, curiosa.
_Ela é linda, Dulce. Tem uma mente muito aberta às coisas, sabe?
_Sei como é isso, mas estou feliz por você estar amando.
Mariana ouve e diz, vibrando:
_Opa! Meu irmãozinho está amando, é? _e ela beija no rosto de Luís.
_Calma! A gente está se conhecendo mas quem sabe não acontece. _diz Luís, sorrindo.
_Quero conhecê-la, hein maninho? _diz Mariana, sorrindo com Dulce do lado.
Luís fica com vergonha.


Daniel chega no quarto e se aproxima da cama onde Luan estava deitado.
_Eu também te amo, cara! Eu não quero discutir e nem brigar com você mais.
_A gente não brigou e nem discutiu. Apenas conversamos.
_Eu sei. Me sinto culpado por não ter dado nenhuma justificativa pra você.
_Daniel, você se sente bem do meu lado de verdade? _pergunta Luan, sério.
_Por que essa pergunta agora? Claro que me sinto! _diz Daniel.
_Tem uma coisa que ando observando há dias.
_O quê? Fala! _diz Daniel, intrigado.
_Desde que seu amigo reapareceu, sinto que a gente se distanciou um pouco. Por favor, não diga o contrário!
Daniel fica com um olhar sério e pensativo.
_Eu não distanciei de você, amor. _diz ele.
_Não se engane a si mesmo. As coisas mudaram um pouco.
_Luan, o que você está querendo dizer com todo esse papo?
_Que as coisas mudaram entre a gente. Você não é mais o mesmo Daniel que eu conheci naquele clube. Está diferente!
Uma lágrima escorre dos olhos de Daniel e Luan continua:
_Se as coisas não estão bem pra você, melhor que a gente termine tudo.
_Não faça isso comigo! Eu gosto de você, Luan!
_Daniel, eu também e muito mas não quero ter uma pessoa na minha vida por ter. Eu quero que o amor seja recíproco e essa reciprocidade sua eu não vejo mais!


Na cadeia, Betina não aceita as provocações da companheira de cela e as duas brigam feio. Os carcereiros detém as duas e afastam uma da outra. A negra mulher ameaça matá-la se ela atravessar o caminho dela de novo.
Beatriz de sua casa é informada pelo delegado da briga de Betina e diz:
_Eu só peço para os céus a proteger.
_Sua irmã não tem mais jeito. _diz o delegado.
Beatriz fica pensativa.


No dia seguinte, Daniel telefona pra mãe e conta que tem medo de perder Luan. O namorado ouve a conversa dele do quarto.
Laís aconselha Daniel a voltar pra casa mas ele não aceita.


Já Martha se prepara pra ir trabalhar quando Rubens acorda e vê ela diante do espelho.
_Você está linda, amor!
_Obrigada! _diz Martha, penteando os cabelos e sorrindo.
_Vai trabalhar já? Fica mais um pouco comigo!
_Não posso. Eu tenho uma reunião com alguns acessores. O dever nos chama e tu também tem que ir na rádio, viu!
_Ah é verdade! Marquei de conversar com o Allyson. Ele vai me ajudar a coordenar tudo por lá.
_Então, hora de se levantar desta cama, seu bicho preguiça!
Beijando

_Não vou sair enquanto eu não lhe der muitos beijos. _diz Rubens, se aproximando e beijando o pescoço dela.
_Não faz isso! Eu vou acabar me atrasando. _diz Martha.
_Você é uma mulher linda, maravilhosa e amo-lhe muito! _diz Rubens a beijando nos lábios.

Luan toma seu café quando Daniel se aproxima e lhe dá um abraço.
_Eu preciso de você! Fica comigo! _diz Daniel.
_Será que precisa mesmo? _pergunta Luan, um pouco frio.
_Poxa. Eu estou aqui me redimindo. Pedi desculpas por ontem e mesmo assim você me evita. Nem consegui dormir direito depois daquela conversa.
_Desculpa se fui sincero contigo. _diz Luan, tomando uns goles de café e depois saindo da mesa.
__Eu não quero te perder, cara! Você é importante pra mim.
Não quero te perder!

_Daniel, a pessoa só perde a outra se houver motivos pra acontecer isso. Caso contrário, os dois vão continuar seguindo adiante juntos.
_Eu sei que você está chateado por ontem, mas por favor, eu prometo que não vou fazer mais.
Luan começa a lavar louças e depois fecha a torneira e pára. Ele fica de cabeça baixa diante da pia e Daniel se aproxima dele.
_Vamos voltar às boas novamente como antes! Sem mágoas!
Luan começa a chorar e Daniel aproveita o momento e o abraça forte.

_Você é a minha vida agora! _diz Daniel, falando seu ouvido baixinho.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

35º Capítulo - Perdidos de Saudade


No velório de Vera, Marlene chega acompanhado de Roney e Rubens decide falar com ela. Martha cumprimenta os dois também. Luís e Roney se abraçam enquanto Rubens, Martha e Marlene dialogam.
_Eu ainda não consigo acreditar que aquela bandida da Betina cometeu um assassinato desses. _diz Marlene, ainda chocada com toda a situação.
_eu nunca a desejei mal algum, mas acho que todo crime tem seu preço. _rebate Rubens, deixando Martha um pouco séria.
Percebendo a expressão de Martha, Marlene segura em sua mão e diz:
_eu também estou com você, apesar de tudo!
Martha agradece gentilmente e Marlene se afasta pra cumprimentar Mariana e Carlos. Rubens olha para Martha e a abraça forte.
_desculpa se falei algo que não deveria. _diz ele.
_você tem razão! Ela tinha que pagar um preço. _diz Martha, séria. _ela tirou o meu filho de mim!
_meu amor…
_por que estou aqui, Rubens? Só me diga o porquê que estou presente aqui ainda neste lugar?
_amor, a gente conversou antes de vir. Você disse que queria.
_me leva pra casa, Rubens! Eu não quero ficar aqui.
Rubens fica sério neste instante
Me Leva pra Casa

Enquanto isso no clube, Marcos e um cliente conversam.
_mas você está disposto mesmo a ficar comigo?
_sim. Por que eu não ficaria? Você é um cara bonito. E bem interessante. _diz o cliente, tomando um gole de uísque.
_eu só posso depois do show. _diz o stripper, compartilhando a bebida.
O cliente pega na mão de Marcos e sorri.
Liliane vê a cena e decide atrapalhar aquela ocasião.
_mas que meiguice este lindo casal. _diz ela, fazendo os dois virarem os olhos em sua direção.
_Liliane, ninguém te chamou aqui! Vaza! _diz Marcos, direto.
_mas quem é essa aí, Marcos? _pergunta o cliente, indagado.
Liliane resolve provocar, estendendo a sua mão para o desconhecido e dizendo em alto e bom som:
_eu sou a mulher que espera um filho dele.
Ao ouvir aquilo, o cliente fica com uma expressão séria pra cima de Marcos e diz:
_mas eu não sabia que ele tinha alguém. Marcos, você mentiu?
Marcos fica sério na mesa e diz para Liliane ir embora e ao mesmo tempo, pede calma ao desconhecido.
_eu não tenho ninguém. Eu sou um cara solteiro, livre e desimpedido. E é verdade que ela espera um filho meu, sim mas não tenho absolutamente nada com essa infeliz aí!
_ele fala isso da boca pra fora. _rebate Liliane, provocando. _Sabe como é né? Briguinha de casal.
Marcos se levanta da mesa e pega no braço de Liliane, com uma expressão de brutalidade e o cliente perde a vontade de continuar ali testemunhando aquela cena.;
_desculpa, Marcos mas eu acho que você deveria ter um pouco de caráter e saber valorizar as pessoas um pouquinho mais. Com licença!
_Oh! E o nosso encontro? _pergunta Marcos.
_desculpa, mas não rola mais encontro. Se cuida e foi um prazer conhecê-la! _diz o cliente, indo embora.
Liliane acena um tchau e se solta da mão de Marcos.
_está satisfeita com o que fez? Eu ia ganhar uma grana boa esta noite. Mas por sua causa, tudo foi pro ralo!
_você deveria estar comigo e com o teu filho, meu querido! Formaremos uma linda família, nós três.
_você é louca! Eu não vou ficar com você jamais! Tira essa ideia absurda da cabeça.
_mas prefere ficar com homens. Sabe o que você é, Marquinhos Bandidão? Você é um gay! _diz Liliane, sem pensar em nada.
Marcos fica com muita raiva naquela hora e joga uísque no rosto dela. Funcionários do clube veem a cena.
Discussão

Mariana entende o quão é difícil suportar a ideia de que Vera estava envolvida na história de sequestro do irmão e não reage quando vê sua mãe sair do velório da avó. Luís também não queria estar ali presente, mas sabe que a língua do povo é afiado demais e que muitas pessoas importantes, do ramo da empresa e até mesmo, conhecidos estavam prestando condolências naquele momento. A  culpa de Vera recai sobre a família. Os jornalistas ficam insistentes querendo saber da boca dos familiares, a confirmação desta história absurda e chega a ser chato até demais. Assim que acontece o enterro, ainda se ouve piadas de alguns dizendo que é muito hostil Martha não estar ali nem pra colocar uma flor sequer.


Chegando em casa, Martha tira as sandálias e se senta no sofá, cansada. Rubens se aproxima dela e pergunta, fazendo um carinho nos seus cabelos.
_está tudo bem mesmo?
Martha olha pra ele e diz:
_nada vai ficar bem, mas temos que pensar positivamente.
_você se refere à que?
_os jornais vão destacar amanhã a minha ausência no enterro daquela mulher, que diz ser minha mãe.
_eu sei que é difícil encarar a realidade, mas temos que aceitar os fatos. Vera ocultou uma coisa muito importante pra você.
_ela detonou comigo, Rubens! ela não teve a mínima preocupação comigo. Só se importou com ela mesma e com o maldito dinheiro da empresa.
_amor, se acalme! As coisas vão melhorar pra gente e tudo vai ficar bem. Vamos ter fé! A mulher que roubou teu filho está na cadeia e tão cedo será solta. _diz Rubens, a abraçando.
_tenho medo, Rubens! Medo que essa Betina atrapalhe mais uma vez nossas vidas. _diz Martha, séria nos braços do parceiro.
Tenho Medo

Roney é informado por alguns sobre a discussão de Liliane com marcos e o stripper é chamado pra conversar na casa dele.
_quer dizer que esta Liliane está atrapalhando o seu trabalho?
Roney se serve de um conhaque enquanto Marcos falava.
_por causa dela, perdi um cliente e uma grana.
_é verdade que você foi insultado por ela? _pergunta Roney sentando-se na mesa.
Marcos solta um riso e responde depois sério:
_você acredita que ela me chamou de gay? Eu não sei se rio com essa situação. Sério! Aquela mulher é louca.
_Marcos, eu não descarto a hipótese de que você seja.
_ah pára! Por favor! eu fico com homens, sim mas faço isso pela grana, não pelo sentimento. Se eles querem ficar comigo numa boa, tem que desenrolar uma grana maneira sim. Eu sou hetero e bem hetero, Roney! Não abro mão da minha sexualidade.
_tudo bem, Marcos! Não está mais quem falou, mas presta atenção: Liliane é um perigo e vai tentar te prejudicar e muito com essa história de gravidez aí!
Marcos bebe uns gole de conhaque, pensativo.

Betina é chamada na cela pelo carcereiro, que avisa que tem uma visita lhe esperando. Ao chegar na sala, ela se depara com Beatriz sentada na mesa. A expressão de Betina não lhe torna surpresa.
Já Luan sente seu relacionamento balançar um pouco devido ao parceiro Daniel, que fica muito próximo de um carinha que o reencontrou há semanas atrás no clube.
Luís passeia pela praça quando encontra Florisbela em sua frente. Os dois se cumprimentam e se abraçam, gentilmente.
_eu sinto muito pela perda da sua avó. _diz ela.
_obrigado! _ele agradece. _ está de folga hoje?
_sim. estou! Eu não tenho como te agradecer por tudo. Você me ajudou com aquele emprego. Realmente preciso!
_eu imagino. Já fui como você. Só vivia na família errada.
_eu conheço sua história. Bom, pelo menos parte dela.
_você pode conhecer a outra parte também.
_sério? Isso pode ser muito bom. _diz ela, curiosa.
_quer tomar um café comigo? _convida Luís.
_adoraria. _aceita Florisbela.

Na delegacia, Beatriz e Betina conversam em particular.
_eu não estou surpresa com a sua visita. O  que você quer, maninha? Veio rir da minha desgraça?
_não! Eu vim ver como você estava. Apesar de tudo, ainda somos do mesmo sangue. _diz Beatriz.
_pode até ser mas não quero a sua solidariedade. Você está do lado da Martha e de toda essa gente que quer acabar com a minha vida.
_você não percebe que você mesma acabou com sua vida, se envolvendo nesta história de sequestro? Quem planta, colhe!
_eu tenho nojo de vocês! Mas vocês não perdem por esperar porque vai ter volta. _ameaça Betina.
_Betina, não fale assim. Eu vim em paz aqui pra poder te ver, minha irmã.
_cale-se! Chega! Eu sei do seu rolo com o delegado. Admita que vocês tem um caso! _diz Betina, firme.
_eu e o delegado estamos nos conhecendo. Ele é um homem muito bom pra mim!
_Beatriz, vá embora! Eu não quero mais vê-la na minha frente. E me faça um favor: não volte mais aqui!
Beatriz consente e Betina chama o policial pra levá-la pra cela novamente.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Oferta Amazon!

Ajude o site e ganhe um brinde exclusivo!

 
Copyright © 2013 Conectando Ideias - Traduzido Por: Templates Para Blogspot
Design by FBTemplates | BTT
close
#