Blogs Brasil

® Talentosos Escritores 2011/2015 - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
"O site Talentosos Escritores" estará passando por mudanças em breve. Portanto, a ausência de postagens de conteúdos importantíssimos como as novelas por exemplos. Mas isso é algo que estamos organizando, tempo ao tempo. Eu, como administrador, estou contando com uma equipe boa pra poder fazer o site cada vez melhor. A gente está se reunindo pra obter novidades em alta pra você, que nos acompanha há muito tempo. Peço desculpas pela demora dos conteúdos e a gentileza de aguardarem pacientemente. O Talentosos Escritores vai mudar, mas tenho certeza de que será pra melhor ok! Um grande abraço a todos." - Leandro Angellus

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

17º Capítulo - Encontros Casuais (Segunda Parte)

Dias depois, kathleen e Fábio ficam frente a frente com o juiz, acompanhados pelos advogados de defesa no fórum da cidade de Curitiba. Ezequiel e keyla aguardam ansiosos junto a Vinícius, Sheyla e Yoná.
_que bom vê-la! _diz Ezequiel.
_eu não podia deixar de vir. _responde Yoná, o beijando nos lábios.
O juiz decide iniciar a audiência e kathleen fica apreensiva. Fábio se sente seguro de si com a idéia de ganhar a causa e o advogado Bento pergunta:
_e as testemunhas estarão presentes hoje?
_sim. A Estela deve estar chegando por aí e a minha mãe já está aqui. _responde ele, ansioso.
O advogado Samuel pergunta a kathleen o mesmo e ela responde que sim.
O juiz declara em claras palavras:
_ eu gostaria que o senhor Fábio Constantino se pronunciasse porque motivos, ele deseja ter a guarda do filho Vinícius.
Fábio se prontifica a responder:
_senhor juiz, eu quero a guarda do Vinícius por que reconheço os meus erros do passado e desejo muito contorná-los. A kathleen pode ser a mãe, mas eu preciso do meu filho. Eu preciso ser esse pai que um dia eu não fui. Apesar de tudo que fiz, eu mereço uma segunda chance e estou aqui com essa finalidade de conseguir o meu objetivo, que pra alguns pode ser um equívoco, mas pra mim, é apenas um jeito de ficar bem e em harmonia com a minha família. _ele senta na cadeira.
_senhorita kathleen, por que deseja a guarda do Vinícius?
Kathleen se levanta e diz:
_por que é justo que eu mereço. Eu o coloquei neste mundo, eu o criei até hoje sozinha junto da minha família, porque se eu não tivesse nenhuma ajuda deles, eu não saberia cuidá-lo. Eu lutei muito. Foi um grande desafio, no qual eu pude aprender, me dedicar e me tornar uma pessoa diferente do que não era antes. Apesar das dificuldades, eu soube o que é ser mãe e isso eu jamais pensei quando era jovem.
_senhor Bento, a sua palavra? _diz o juiz.
_meritíssimo, o meu cliente deseja fazer um acordo com a kathleen, mas ela se recusa a aceitar. Não vejo nenhum impedimento que permita que ele e o filho se afastem.
_mas eu soube através de alguns fatos é que a senhorita kathleen permite a visita do filho aos finais de semana com o pai.
_sim. Mas não é o suficiente meritíssimo.
_senhor juiz, ele não merece o meu filho. _se rebela Kathleen. _ele não quis nem saber do filho quando ele nasceu.
_senhorita, se controle! Ainda não chegou a sua vez de pronunciar. _avisa o juiz.
_desculpe, meritíssimo. _diz Samuel. _kathleen, tente se acalmar um pouco!
_senhor Samuel, a sua palavra? _o juiz segue.
_sim. Minha cliente acredita que o filho ao seu lado ficará melhor do que com o pai biológico. Conforme ela disse, o senhor fábio não é a pessoa indicada pra cuidar do filho. Portanto, a minha resposta é que ele deverá ficar com a mãe como sempre ficou.
_obrigado, senhor Samuel!  Senhor Bento, algum pronunciamento?
_eu quero fazer uma pergunta a kathleen?
_pergunta aceita!
_senhorita, depois que o Vinícius nasceu você não quis saber do meu cliente, alegando que jamais permitiria a sua visita. Por que mudou de idéia?
_pode responder, kathleen!


_eu achei que fosse a melhor atitude a ser tomada naquele momento, pois eu pensei no meu filho. Não queria que ele sofresse com a ausência do pai. Ele é uma criança e não entende os fatos.
_então, você mudou de idéia por causa do filho?
_sim. _ela responde.
_sem mais perguntas. _ele finaliza.
_sua vez, senhor Samuel! Alguma pergunta a fazer pro senhor Fábio?
_claro. Quando o senhor soube da gravidez de kathleen, não quis ajudá-la, nem mesmo a registrá-lo em seu nome. O senhor deixou bem claro que não queria o filho, pois até mencionou a idéia de um aborto. Por que então, decidiu pedir a tutela do filho?
_como eu disse e afirmo, preciso do meu filho do meu lado. Confesso que errei muito com a kathleen, mas eu me arrependo amarguradamente. Eu não quero que ela tenha uma péssima impressão de minha pessoa, mas eu quero cuidar do Vinícius. Sou pai e qualquer pai entenderia. E quanto ao pedido do aborto, peço que releve pois no passado eu era muito imaturo e inconsequente.
_alguém mais á fazer perguntas?
_não. _diz os advogados em coro.
_bem, a nossa próxima audiência já está marcada pra sexta-feira com os depoimentos das testemunhas e a decisão final sobre essa disputa judicial. Por hoje, é só! Obrigado a todos! _ele termina a seção.
Kathleen abraça Samuel e Ezequiel a consola.
Fábio aperta a mão de Bento e D. Lurdes beija seu rosto.
_quais são as chances? _ele pergunta ao advogado Bento.
_vamos ouvir as testemunhas e se Deus permitir, ganharemos essa causa! _ele responde, confiante.
De repente, o telefone toca e ele decide atender.
_Estela? O que houve? Por que não veio?
_eu sinto muito, Fábio, mas não deu. Tive alguns problemas por aqui, mas nada que venha a mudar nossos planos.
_sim. Eu entendo. Mas e agora? Está tudo bem?
_sim. Obrigado por se preocupar. Como foi a seção?
_eu vou te contar em detalhes. Podemos nos ver hoje mesmo?
_sim. Diga onde que irei te encontrar. _ela responde gentil.
Fábio decide marcar um novo encontro com a jovem, com a intenção de contar-lhe os detalhes da audiência que fora marcada pra sexta-feira.
Wellington encontra Kathleen e os dois conversam.


_Eu fiquei sabendo da audiência. Por que não me disse que seu ex voltara e que pedira a guarda do filho?
_Ah eu nem tinha cabeça pra pensar em nada Wellington. E por que está aqui hein? Eu já não lhe disse pra não me procurar mais?
_Eu vim te dizer que a Estela contratou um detetive e tirou aquelas fotos minha com ela e mandou-as pra você.
_Não importa Wellington. Pelo menos ela me provou que você não vale nada.
_Eu sinto muito que você pensa desse jeito ao meu respeito. Aliás, deve estar animada né já que ganhou o apoio do japa nessa causa.
_Do que está falando? O Hiroshi me ajudou sim contratando um advogado pra me defender perante a justiça.
_Blá, blá, blá… e vai me dizer que é por amizade?
Kathleen fica irada com Wellington e se afasta dele. Ezequiel se aproxima de Wellington e diz:
_Acho melhor você ir embora.
O rapaz encara a todos na sala e decide sair. 

Rubi fica pensativa e pergunta a Keyla:
_Quem é Estela?
Keyla olha pra Rubi e estranha a sua pergunta, mas mesmo assim responde.
_É a futura noiva do Wellington. Ela e a Kathleen se odeiam.
_Interessante! _diz Rubi, audaciosa.

Uma aluna nova entra na escola de Ariosvaldo e Cecília e já começa a tirar suspiros dos rapazes do colegial. Lucie, filha de Yoná logo no seu primeiro dia já faz amizades com algumas amigas de Cecília que começam a dar mais atenção á ela do que pra veterana aluna popular do colégio. E Cecília já não está curtindo a presença da jovem por lá.
_Eu não gostei dessa garota, Ariosvaldo. Já chegou roubando a atenção até dos meus amigos. _ela reclama para Ariosvaldo.
_Cecília, pára de implicar com a garota. Ela é aluna nova do colégio. É normal ela fazer amizades.
Cecília fica de cara feia e Ariosvaldo dá um selinho em seu rosto.
Lucie se aproxima do casal e decide cumprimentá-los.
_Oi! Tudo bem? Eu me chamo Lucie. Você é a Cecília né?
_Sim. _responde a jovem parecendo ser gentil.
_A professora disse pra eu entrar na sua equipe do trabalho de biologia.
_Ela deve estar louca. _deixa escapar Cecília por um instante.
_O que disse? _Lucie não entende o recado.
_Ela disse que você é bem-vinda na equipe. _contorna Ariosvaldo a situação, deixando Cecília sem resposta.
_Ah sim! Obrigada por vocês terem me aceito. _diz Lucie, gentilmente.
_Foi um prazer conhecê-la mas agora a gente precisa ir ok! Vamos amor! _diz Cecília, se retirando com o rapaz e deixando Lucie na sala.
Daisy se aproxima da novata e as duas se cumprimentam.
_Você já recebeu os livros da secretaria?
_Eu peguei alguns com o pessoal lá mas ainda estão faltando algumas apostilas.
_Bom, eu posso emprestar as minhas pra você se organizar nas matérias que já foram dadas.
_Obrigada Daisy! _diz Lucie, contente.
_Nada. Disponha! _diz ela.


Pietro deixa os amigos por alguns instantes e se aproxima de Débora que vai caminhando devagar até a sua casa.
_Posso lhe fazer companhia?
_Oi Pietro! _ela se surpreende ao ouvir sua voz e tira os fones do ouvido de repente.
_Eaí como estás?
_Eu vou bem e você?
_Também vou indo. Já escolheu a faculdade que pretende cursar?
_Sim. Eu pensei em ir pra Campo grande estudar numa faculdade que tem lá. E você?
_Ainda estou pensando pra onde vou. Mas talvez eu penso em ir pra Campo grande também.
_Sei. Lá é legal e algumas amigas minhas estudaram e curtiram muito.
_Hum. Que bom! _diz o rapaz, caminhando junto com ela pela esquina do bairro.

*Divulgação do Vídeo-Clipe de Érick Moraes: Curta sua fan page >> www.facebook.com/erickmoraisoficial



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Lançamento!

 
Copyright © 2013 Conectando Ideias - Traduzido Por: Templates Para Blogspot
Design by FBTemplates | BTT
close
#