Blogs Brasil

® Talentosos Escritores 2011/2015 - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
"O site Talentosos Escritores" estará passando por mudanças em breve. Portanto, a ausência de postagens de conteúdos importantíssimos como as novelas por exemplos. Mas isso é algo que estamos organizando, tempo ao tempo. Eu, como administrador, estou contando com uma equipe boa pra poder fazer o site cada vez melhor. A gente está se reunindo pra obter novidades em alta pra você, que nos acompanha há muito tempo. Peço desculpas pela demora dos conteúdos e a gentileza de aguardarem pacientemente. O Talentosos Escritores vai mudar, mas tenho certeza de que será pra melhor ok! Um grande abraço a todos." - Leandro Angellus

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

17º Capítulo - Unidos pelo Destino

Desde que Crislaine reapareceu em sua vida, Henrique não estava conformado. As cenas do passado ainda mexiam com ele.
Crislaine trabalhava em sua casa de empregada doméstica e ele ficava com ela sempre que podia. Os dois se relacionavam ás escondidas e Henrique sempre prometeu fazê-la feliz. Crislaine estava totalmente envolvida quando certa vez, Henrique marcou um encontro com ela em seu quarto e decidiu fazer um ritual ali mesmo. O ritual foi marcado pelo sexo e os dois juraram amor e fidelidade um ao outro. Mas o relacionamento não continuou porque Henrique a esnobou depois de ter conseguido iludi-la.
“_Eu sinto muito mas não posso continuar com você Crislaine. Você é pobre e eu não me sinto bem te apresentando a minha família. _ele disse em claras palavras e fez ela chorar naquele exato momento.
_Você disse que me amava de verdade e que queria estar comigo.
_amava. Passado. Hoje não lhe amo mais e nem sei o que me deu na cabeça de me envolver com você. Você não faz o meu tipo.
_Mas para me levar pra cama eu fazia né? Agora para ser sua futura esposa e ficar do seu lado eu não sirvo. Estou muito decepcionada com você. Aliás decepcionada não. Eu estou cheia de ódio por ter sido enganada.
_Meu bem, você nunca vai sair desse status que lhe pertence. Pobre sempre morre pobre.
_você está me ofendendo Henrique!
_Garota se coloca no teu lugar. Eu não te amo e nunca te amei. O que eu queria de você era apenas sexo e nada mais. Se você se apaixonou, o problema é seu não meu.
_Você é um hipócrita, safado! Você não merece meu sentimento.
_Não me faça rir pobre desgraçada!
_Estou me sentindo mal por ter se deitado com você. _e ela começa a dar socos nele em descontrole total e ele a segura firmemente e a joga no chão.
_você está demitida serviçal! Arruma suas coisas e some da minha frente.
As lágrimas de Crislaine correm face abaixo e ele fica sério demais.
_Você é uma tola em achar que um dia me interessei de verdade por você. Crislaine olhe ao seu redor e principalmente olha pra mim. Você acha que eu, nas condições que estou vai se interessar por uma mulher como você pobre, suja, simples e que mal consegue se vestir bem. Eu tenho coisas melhores pra minha vida e me relacionar com você, prejudica minha imagem na sociedade.
_Eu te odeio Henrique! _diz ela, se levantando em lágrimas e saindo da porta pra fora correndo ligeira.


Henrique sorri ao ver a atitude da jovem..."
As mesmas cenas passam pela cabeça de Crislaine que fica com um olhar sério. Ela fica pensativa e diz que Henrique vai pagar caro por tudo que fez.
O garçom a interrompe trazendo um uísque.
_Deseja mais alguma coisa senhorita?
_Sim. Você é um gato. Está a fim de conhecer meu quarto?
O garçom fica sem graça e ela coloca uma grana em seu bolso do paletó.
_Fica tranquilo! Eu sou de confiança e não vou prejudica-lo no seu local de trabalho.
_Senhorita...
_Eu sei que você deve estar preocupado com essa proposta mas eu só não queria passar a noite sozinha entende?
_sim entendo. _diz o garçom sério.
Crislaine sorri piscando o olho.



Henrique chega em casa e encontra Esmeralda sentada no sofá lendo um livro.
_Por que me abandonou naquela festa? _ele pergunta com total ignorância e ela apenas abaixa o livro e o encara sério. _Você me faz uma revelação daquelas e sai me deixando plantado diante do pessoal da empresa.
_Abaixa o tom de voz Henrique porque eu não sou sua empregada. _ela resolve falar sério e firme.
_você é uma vadia! Isso sim! Preferiu se casar comigo por golpe.
_em primeiro lugar eu não queria casar com você.
Henrique dá um tapa no rosto de Esmeralda e ela solta uma lágrima.
_Eu vou entrega-la aos seus pais e vou pedir o meu dinheiro de volta.
_dinheiro? _ela fica perplexa nesse momento.
_seu pai estava falindo e se eu não me casasse com você e não o ajudasse, ele estaria na pior. Por minha causa, eles estão bem financeiramente porque eu comprei uma parte das ações da empresa dele. Mas você nunca se importou com isso né Esmeralda. Só se importou consigo mesma.
Esmeralda fica surpresa.

Dulce encontra Guilherme por acaso e os dois se olham e falam juntos.
_eu preciso falar com você!
Os dois sorriem.
_fala você primeiro. _diz ele gentil.
_Não. Melhor você! _diz ela educada.
Os dois sorriem novamente e ambos ficam sem jeito.
Mas Guilherme toma a atitude.
_Eu queria convidá-la pra sair.
Dulce fica espantada.
_Sair com você?
_Sim. Qual o problema? Sou feio?
Dulce sorri.
_Não. Você é um homem maravilhoso.
_Nossa. Obrigado! _ele agradece sorrindo.

Esmeralda fica chocada ao saber dos fatos e Henrique fica nervoso quebrando tudo.
_Minha mulher nunca foi virgem. Você me enganou direitinho!
_eu não te amava quando casei com você.
_prefere amar um morto do que eu.
_não gosto que fale assim. Dionísio morreu inocente nos meus braços.
_ele morreu porque tinha que ser. E além do mais, foi muito bom que isso tinha acontecido.
_Cala a sua boca antes de falar do meu amor! _grita Esmeralda em lágrimas, o desafiando.
_Seu amor. Nossa! Realmente você se superou. Nunca o esqueceu né?
_Nunca. Por toda a minha vida eu jamais vou esquecer. Dionísio me deu um presente: a vida dele por mim.


_você é uma egoísta!
_não! Eu sou uma mulher que tem sentimentos diferente de você.
_não me provoca Esmeralda. Eu estou cansado de tanta falsidade. Você não me conhece nem um pouco e nem sabe do que sou capaz.
_Sim. Te conheço muito bem e sei do que é capaz de fazer quando se sente ameaçado como uma tal mulher do passado que mexeu com você e por desígnios do destino ela pode lhe prejudicar em um estalar de dedos.


_como sabe disso? Andou fuçando minha vida?
_eu sei de tudo ao seu respeito Henrique porque eu sinto. Eu observo. Eu leio sua mente. _diz ela, em tom claro.
Henrique fica tenso e perplexo com Esmeralda.
_Quer dizer que...
_você se casou com uma mulher que tem dons especiais. Eu não sou simplesmente uma mulher. Eu posso acabar com você. _diz Esmeralda forte.

Maitê caminha pela rua e Silvana a olha de cima a baixo.
Herus observa da janela o encontro das duas.
_o circo chegou na praça. _diz Silvana provocando ao ver a roupa gótica de Maitê.
Maitê vira-se a ela e a encara séria.
_O que você disse?
_Que o circo chegara.
_Por acaso vê uma palhaça aqui?
_Bom, acho que sim. Suas roupas lhe caem bem querida. Só faltou o nariz vermelho.
_Olha aqui garota eu não estou nem aí pro que você pensa ao meu respeito ok! Se tem palhaça aki, esta pode ser você não eu.
_Maitê você é uma garota muito esnobe!
_se continuar a me provocar vai levar um soco nessa carinha de porcelana. _diz Maitê já irritada.
Silvana sorri debochadamente quando Marieta interfere a discussão.
_Silvana entra! Eu não quero ver confusão ok!
A jovem obedece e Maitê se controla.
Ao ver a cena, Herus fica pensativo e consegue enxergar a aura da gótica.
_Essa garota tem dons que desconheço.





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Lançamento!

 
Copyright © 2013 Conectando Ideias - Traduzido Por: Templates Para Blogspot
Design by FBTemplates | BTT
close
#