Blogs Brasil

® Talentosos Escritores 2011/2015 - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
"O site Talentosos Escritores" estará passando por mudanças em breve. Portanto, a ausência de postagens de conteúdos importantíssimos como as novelas por exemplos. Mas isso é algo que estamos organizando, tempo ao tempo. Eu, como administrador, estou contando com uma equipe boa pra poder fazer o site cada vez melhor. A gente está se reunindo pra obter novidades em alta pra você, que nos acompanha há muito tempo. Peço desculpas pela demora dos conteúdos e a gentileza de aguardarem pacientemente. O Talentosos Escritores vai mudar, mas tenho certeza de que será pra melhor ok! Um grande abraço a todos." - Leandro Angellus

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

24º Capítulo - Unidos pelo Destino

Lauriete diz aos pais que seu namorado Apolo está decidido á conhecê-los e Silvana ouve a conversa do quarto. A jovem fica séria e pensativa a respeito daquele assunto.
Ao deixar a irmã sair para trabalhar, Silvana se aproxima da mãe Marieta e pergunta sobre o rapaz que está namorando Lauriete.
_Eu não sei Silvana. Sua irmã conheceu na pousada e me parece muito feliz viu.
_Sei não mãe. Lauriete é tonta apesar de ser minha irmã.
_Não fala assim dela Silvana. Sua irmã merece ser feliz um pouco.
_Mãe a senhora nem conhece esse rapaz direito e Lauriete se apaixona por qualquer um que chega.
_Pára com isso agora! Eu estou feliz pela sua irmã ter conseguido um rapaz digno, bacana. Se ele gosta dela de verdade, tudo vai dar certo.
_Ta! Eu só estou tentando avisá-la. _diz Silvana, irada por dentro.



Na casa de Sirlene, Françoise faz o seu cabelo e se olha exuberante para o espelho.
_Nossa Sirlene! É por isso que amo fazer meu cabelo com você. Olha só essas madeixas como ficaram. Eu estou me sentindo uma celebridade.
_Eu nunca erro a mão querida e sei muito bem como cuidar dos meus melhores clientes.
_Eu te adoro fofa e que você consiga fazer muito sucesso aqui na vizinhança.
_Oh querida obrigada! Você é um anjo de pessoa.
_Bom, eu vou indo amore. Eu tenho que passar em casa e levar chocolates para o maridão. Aliás sabe da última? Ele vai organizar a nossa lua de mel em uma cidade linda do sul do país.
_Hum. Que bom! E como ele vai conseguir essa façanha querida?
_ele dá um jeito mas me garantiu que este ano não passa.
_Françoise, me desculpa intrometer na sua vida mas ele está falando sobre essa viagem há um bom tempo.
_Ah querida mas dessa vez é diferente. Vamos viajar sim. O papo está ótimo mas preciso ir. Beijo! _Diz ela se despedindo de Sirlene e saindo, quando entra Lauriete.
_Oi Sirlene!
_Lauriete minha querida! Como você está?
_Feliz. Eu acho que encontrei meu príncipe.
_Oooohhh! _diz ela abraçando a jovem. _Que bom que está feliz! Você merece. Mas me conta.
_Bom, Apolo quer conhecer meus pais.
_Está ficando sério hein? Tô gostando de ver.
_Nem eu imaginava que ele seria tão assim. Ai como eu vou falar? Tão...
_Tão o quê querida?
_Maravilhoso. Tão lindo. Meu tudo. Ah acho que estou apaixonada. _diz ela sorrindo.


_Lauriete, você está amando e a sua cara não disfarça.
De repente, Pedro chega e atrapalha a conversa.
_Quem está amando aí?
_Lauriete. Ela está apaixonada. _diz Sirlene sorrindo.
_Quem diria hein? Nunca pensei que você ia arrumar alguém. É tão tímida.
Sirlene olha para ele sério.
_Oh menino não fala besteira viu.
_deixa Sirlene. Ele tem razão. _diz Lauriete. _foi uma sorte o Apolo ter surgido na minha vida.
_Agora quer um conselho Lauriete: não apresenta o gato para a sua irmã não viu. Do jeito que ela é, pode abocanhar também.
Lauriete fica séria e Sirlene olha para ele com cara feia.

Crislaine chega na pousada e pede um quarto. No momento que ela pega as chaves e vira, ela dá de cara com Ralph e quase beija sua boca.
_Nossa! Desculpa! _diz ela, toda confusa ao ver aquele homem em sua frente.
_Eu é que peço. Perdoa-me! _diz ele.
Crislaine fica em êxtase total.

Nesse ínterim, Herus pedala de bicicleta rapidamente até a cachoeira mas nem imagina que Esmeralda estaria lá também.
Ela se aproxima das águas da cachoeira e decide tirar seu vestido e pisando lentamente sob as pedras, ela entra e mergulha profundamente. Esmeralda molha seus cabelos loiros e ousa da sua beleza exterior. A lua clareia seu rosto e ilumina pequenas vegetações ao redor. A cantoria da cigarra não lhe incomoda de forma alguma. E a jovem não tem medo de mergulhar nas águas da cachoeira a noite e lavando seu rosto, ela pensa em Dionísio e no amor que vivenciou naquele ambiente abençoado e em cada cena que se passara ali. De repente, um passo leve é dado no bosque. Uma mão toca numa folha de palmeira. E ali estava a cena de novo se vivenciando outra vez, como uma retrospectiva.
E um sorriso se abre diante de sua boca. E seus olhos brilham como as estrelas em noite escura. Seu pensamento confirma todas as suas expectativas. E o mesmo momento. O mesmo gesto. A mesma cena que um dia foi vivida agora voltando novamente. Herus encontra Esmeralda ou melhor dizendo Dionísio reencontra ela.
E quando a jovem se vira e levanta para pegar suas roupas, a sua nudez é estampada externamente e Herus sente que ela era o motivo de sua busca incansável.
A alegria de ter reencontrado ela, a jovem que invadia seus sonhos, sua mente era tão notório que ele ficou totalmente imóvel e apenas sorria. Esmeralda não se assustara com ele, porque sentiu que Herus era o homem que estava em seu caminho. Ela também ficou imóvel e sem saber o que fazer.


Mas logo que o choque do primeiro encontro passou, ela pegou a toalha e enrolou no corpo, deixando os seus cabelos caírem devagar por sobre os seios expostos.
E seus olhos se cruzavam com os deles. Uma força vinha do horizonte e envolvia os dois completamente como se um estivesse predestinado ao outro. E borboletas saíram do nada. Pássaros começavam a sair de seus ninhos. As árvores balançavam seus galhos devagar com o soprar do vento.
Tudo estava ao seu favor assim como a natureza que transmitia o seu perfume. Esmeralda e Herus se aproximavam mais perto e quando os dois se tocaram, as duas forças se uniram num só e envolveram completamente seus corpos.
Magia ou força do destino talvez, Herus e Esmeralda se encontram e se beijam selando aquilo que os astros previam que o amor vence a morte e que nada apagará um sentimento verdadeiro.
Do casebre, a velha apenas observa da janela a cena e olha para a vela que ilumina o seu altar.
“Estava escrito o que nunca será apagado.”
E Guilherme também sente algo relacionado à Esmeralda.
“A força do destino é surpreendente.”
Mas nem tudo são flores.
Henrique já preveu sinais de que as coisas mudaram para ele.

“Que força é essa capaz de me enfrentar?”





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Lançamento!

 
Copyright © 2013 Conectando Ideias - Traduzido Por: Templates Para Blogspot
Design by FBTemplates | BTT
close
#