...
Feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
® Talentosos Escritores 2011/2015 - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.

Ads 468x60px

Postagem em destaque

O sorriso que muda tudo - Texto Especial

Engraçado quando você gosta de uma pessoa e ela não te dá nenhuma chance. Não corresponde seus olhares, alega que a distância é um fardo eno...

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Google+ Followers

Featured Posts

Social Icons

Arquivo do blog

Música e Poesia - Uma Página feita pra Você

Música e Poesia - Uma Página feita pra Você
Clique e conheça! Por Adriana Vieira

Arquivados

Tenha Talentosos Escritores no seu E-Mail

Compartilhe suas ideias!

Compartilhe suas ideias!

Em breve!

Marcadores

Traduza!

@Leoangellus

Anuncio!!

Leitor (a) da Semana

Leitor (a) da Semana
Quem será o próximo (a)?
"O site Talentosos Escritores" estará passando por mudanças em breve. Portanto, a ausência de postagens de conteúdos importantíssimos como as novelas por exemplos. Mas isso é algo que estamos organizando, tempo ao tempo. Eu, como administrador, estou contando com uma equipe boa pra poder fazer o site cada vez melhor. A gente está se reunindo pra obter novidades em alta pra você, que nos acompanha há muito tempo. Peço desculpas pela demora dos conteúdos e a gentileza de aguardarem pacientemente. O Talentosos Escritores vai mudar, mas tenho certeza de que será pra melhor ok! Um grande abraço a todos." - Leandro Angellus

Oferta Amazon!

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

34º Capítulo - Unidos pelo Destino


Apolo leva Lauriete pro seu quarto e pede bebida. As funcionárias da pousada ficam comentando sobre a situação.
_ela é uma oferecida! _diz uma delas. _Dentro do local do trabalho, fazer uma coisa dessas.
_realmente não é bom para uma empresa ter um fato desses. O que o pessoal de fora vai achar? Ah uma funcionária daquela pousada está dormindo no quarto do próprio hóspede. _diz a recepcionista.
Uma das amigas de Sirlene liga para ela contando a novidade.
_eu já sabia que a Lauriete estava com o Apolo. _diz Sirlene ao atender a ligação.
_mas a pousada inteira está comentando sobre isso.
_sério? Mas a Lauriete está sendo bem discreta.
_Não parece. Acabou de entrar de mãos dadas com o próprio hóspede e os dois foram para o quarto.
Sirlene coloca a mão na boca nesse momento perplexa.
_mas a Lauriete é doida! Ela pode perder o emprego.
_Sirlene, os comentários foram parar no escritório e a essa altura, o patrão já sabe.
_Deus pai! Bom, qualquer informação me avise ok! Eu vou ter uma boa conversa com Lauriete. Obrigada viu! _e ela desliga preocupada.
_o que houve mãe? _pergunta Pedro, trazendo as coisas do mercado.
Ela olha para Pedro assustada.

Esmeralda fica pensativa sobre a conversa que teve com Dulce quando sua mãe entra no quarto.
_filha, eu acabei de saber que o Henrique vai leva-la a uma festa de luxo.
_foi bom você ter vindo aqui. Preciso conversar com você.
_aconteceu algo?
_sim. Que história é essa de querer trancar meus dons?
D. Iracy fica séria.
_como você soube disso?
_não importa.
_importa sim. Quem lhe disse isso?
_você e seus segredos né? Por que mãe a senhora é assim?
_eu só queria lhe proteger.
_me proteger? De que? Ah não precisa me responder.
_filha, eu sempre soube que você era especial.
_eu ainda sou especial. Eu ainda tenho meus dons comigo.
_o quê? Mas...
_pensou que o Guilherme havia trancado?
D. Iracy fica mais séria ainda e ela não consegue disfarçar a raiva.
_Guilherme mentiu. Ele não fez o que a senhora pediu.
_como ele teve coragem de fazer isso comigo? A gente pagou uma fortuna pra nada.
_realmente agora conheço a sua verdadeira face, mãe! A senhora me vende como se fosse um objeto para um homem que hoje me dá nojo e agora eu fico sabendo que na minha infância, a senhora teve coragem com a ajuda do meu pai a pedir ao meu melhor amigo para trancar os meus dons e me tirar aquilo que tenho de mais precioso na minha vida.
_você é louca chamar os seus dons de preciosidade. E tem mais se eu fiz o que fiz foi pensando em você. E além do mais, seu pai não teve nada a ver com isso.
_cada vez que eu fico sabendo de um podre seu, a minha admiração pela senhora cai dez por cento até chegar a estaca zero.


_você me odeia né? Pode falar Esmeralda! Eu aguento a verdade.
_estou chegando a esse ponto sim. Confesso! Mas eu não queria odiar a senhora porque eu a amo de coração mas cada vez que a conheço mais, eu desanimo.
_Esmeralda a gente pode conversar sobre isso. Somos adultas e principalmente mãe e filha.
_pra que conversar mãe se não vai apagar os erros do passado?
_ao contrário, a gente pode esquecer tudo isso e se reunirmos para lutar juntas para que tudo saia diferente.
_eu preciso pensar. Será que a senhora podia me dar licença e sair do meu quarto? _pede Esmeralda chateada e D. Iracy obedece, saindo.
A jovem fica pensativa em cima da cama.

Lauriete vive o momento com Apolo e os dois acabam na cama juntos.
_Acho que não estou preparada. _diz ela séria.
_tudo bem. _diz ele, carinhoso.
_você se importa de eu ir embora?
_por quê? Não está curtindo?
_eu estou no meu local de trabalho e não posso perder esse emprego. Temo pelas fofocas.
_deixa o povo falar. Eu te amo!
_eu também meu amor mas eu prefiro ir agora. _diz ela, se levantando e deixando ele de lado.
_eu vou leva-la até a porta.
_tudo bem. Amor, adoraria ficar com você mas infelizmente não posso.
_eu entendo. Olha, eu estou querendo ver um cantinho pra gente assim que voltar do Rio.
_você vai viajar?
_a minha estadia aqui está acabando. Eu preciso retornar. Mas eu não vou te esquecer ok! Eu volto.


_ta bom amor. Eu vou estar te esperando com muita saudade. _diz ela, o beijando nos lábios.
_eu sei que vai sentir minha falta pois eu digo o mesmo.
_mas entendo que você precisa ir.
_sabe Lauriete você me conquistou inteiramente. Meus planos te envolvem agora. Quero casar com você e ter filhos e nós dois construirmos um lar. _diz ele sério, fazendo algumas lágrimas caírem dos olhos dela de emoção. _eu amo você de coração!
E os dois se beijam fortemente nesse momento.
_se cuida! _diz ela se aproximando da porta.
_você também! _diz ele sorrindo.
_eu amo você! _ela finaliza antes de abrir a porta e sair.


Enquanto isso, Diana vê Lauriete sair sozinha do quarto de Apolo e avisa a Silvana dizendo que a hora dela chegou. Silvana fica feliz.
Já Guilherme fica pensativo com o que Harris disse a ele e se lembra do passado. Cenas como ele dentro da floresta caminhando e avistando Dionísio junto com Esmeralda na gruta se tornam permanentes em seu pensamento. O toque das mãos deslizando sobre o corpo dela, os beijos sufocantes e intensos, a paixão que os dois ofereciam um ao outro, tudo.... 


Cada cena era um flash em sua cabeça e o barulho dos tiros, das aves gritando, das águas caindo fortemente, do barulho das cigarras, etc... E os pensamentos transformaram em pesadelo e o fez despertar assustado de um cochilo.

Na Pousada, Silvana já disfarçada de empregada, pega as chaves e abre a porta do quarto de Apolo que nesse momento, estava no banho.
_Amor é você? _pergunta ele com a água caindo sobre o seu corpo dentro do box do chuveiro.
Silvana disfarça a voz de Lauriete respondendo que sim.
_ok! Mas como você entrou?
_você me deu a chave. Lembra não? _diz ela, disfarçando.
_ah sim! Desculpa! Já saio do banheiro e falo com você.


_amor posso deitar na sua cama?
_a cama é sua amor! Mas porque mudou de ideia e resolveu passar a noite comigo?
_eu achei melhor mas se quiser, posso ir embora.
_não amor! Fica a vontade! Já falo com você. _e ele continua tomando seu banho e lavando seus cabelos com aquela água morna que caía do chuveiro.
Enquanto isso, ela estava se preparando e tirava toda a sua roupa a ponto de ficar completamente nua.
_é hoje que o Apolo vai se tornar meu. _diz ela maliciosamente.

Lauriete caminha em direção a casa quando pensa em vasculhar a sua bolsa para encontrar a chave e de repente, percebe que esquecera no quarto de Apolo.
_mas que droga!
E ela decide voltar a pousada.

Apolo sai do chuveiro e dá de cara com Silvana em sua cama enrolada de lençol.
_o que você faz aqui sua louca?
_estava a sua espera meu amor.
_você é maluca. Eu achei que fosse...
_a minha irmã? _ela pergunta sorridente. _eu sei disfarçar bem a voz dela.
Apolo fica irritado e tira o lençol de Silvana que sorri debochadamente e ele fica perplexo ao vê-la nua ali.
_vá embora daqui por favor!


Silvana puxa o braço de Apolo e o faz cair sobre ela e rouba-lhe um beijo dele.
Ele tenta sair dela mas não consegue. Silvana prende seu corpo ao dela e faz de tudo para que ele não escapasse dali.
_você é maluca! Eu sou o namorado da sua irmã.
_boa hora para me lembrar disso. _ela diz, não se importando e continuando a beijá-lo exageradamente.
Lauriete chega na pousada e a funcionária a detém.
_Se está no quartel é pra trabalhar. _ela alfineta a jovem.
_como assim? Eu vim pegar algo que esqueci no quarto do Apolo.
_boa desculpa! A gente aqui nunca pensou que você fosse assim. Oferecida!
Lauriete fica séria nessa hora.
←  Anterior Proxima  → Inicio
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Meu Canal no Youtube

Novidade!!

Blogs Brasil

Google+ Badge

Ajude o site e ganhe um brinde exclusivo!

Quem será o próximo (a) Leitor (a) da Semana hein?

Quem será o próximo (a) Leitor (a) da Semana hein?

Siga-nos por E-Mail

As Top 5+!

Frase do Dia

Seguidores