Blogs Brasil

® Talentosos Escritores 2011/2015 - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
"O site Talentosos Escritores" estará passando por mudanças em breve. Portanto, a ausência de postagens de conteúdos importantíssimos como as novelas por exemplos. Mas isso é algo que estamos organizando, tempo ao tempo. Eu, como administrador, estou contando com uma equipe boa pra poder fazer o site cada vez melhor. A gente está se reunindo pra obter novidades em alta pra você, que nos acompanha há muito tempo. Peço desculpas pela demora dos conteúdos e a gentileza de aguardarem pacientemente. O Talentosos Escritores vai mudar, mas tenho certeza de que será pra melhor ok! Um grande abraço a todos." - Leandro Angellus

domingo, 27 de dezembro de 2015

15º Capítulo - Perdidos de Saudade


Martha fica pensando nas palavras de Rubens quando o telefone celular toca. Ela não decide atender a ligação pois estava cansada e deixa tocar. Martha não sabe mas a ligação era importante. Era o delegado entrando em contato pra falar sobre o Luís.
E Mateus fica tenso na frente do delegado que fica insistindo no telefone.
_Deve estar ocupada pra não me atender. Enfim, eu vou te levar até ela amanhã. _diz o delegado Jota, sério.
Mateus olha para o amigo Roney que fica feliz por ele.

Enquanto isso, Laís assiste televisão e de repente, Daniel a pega distraída e lhe dá um abraço forte. Ela se afasta rapidamente e diz:
_O que você quer Daniel?
O rapaz fica sério e responde:
_Mãe, desculpa mas eu só queria um abraço teu.
_Eu preciso ficar sozinha. Será que você não entende isso?
_Desculpa mãe!
_Vai dormir senão você perde a aula amanhã. _diz ela, ríspida e voltando a sentar no sofá e ver televisão, deixando o rapaz chateado e indo pro quarto.
Laís olha pra televisão séria mas por dentro, sente que foi dura com o filho.

No clube Faroeste, Sandra se diverte ao som do funk com algumas amigas e Marcos faz o seu show no palco, dançando sensual. Sandra não tira os olhos de Marcos e avisa a algumas amigas por perto:
_Aquele dançarino é meu e ninguém tasca.
Uma delas sorri e desafia:
_Negativo. Vai dividir com a gente.


Sandra leva na esportiva a brincadeira e se achega até ele se apresentando toda louca, com uma bebida na mão.
_Prazer Sandra e você gato?
_Marcos. Querida. _diz ele, finalizando o show e apertando a sua mão.
_Posso roubar um beijo teu?
_Fique a vontade. _diz ele, galanteador.
A recepcionista comenta com algumas funcionárias ao lado ao ver a cena:
_Marcos sempre conquistando corações.
_Pois é! Ele pega todas menos você né?
A recepcionista fecha a cara.

Marcos faz sucesso

A empregada Dulce tenta tranquilizar Augusta enquanto Laerte espera na sala, a pedido de Vera. Martha chega e pede pra chamar Augusta e se juntar a ele na sala também. Augusta obedece e olha pra Laerte com vontade de mata-lo com as próprias mãos. Martha senta no sofá diante dos dois e fica séria. Vera chega também e os encontram ali.
_Eu quero participar da reunião.
_Fique a vontade! _diz Martha.
Laerte decide se pronunciar antes de tudo.
_D. Vera, eu preciso desse emprego.
_Cale-se! _diz Vera, cortando as palavras dele. _Nem um pio.
_É muita cara de pau mesmo. Sacripanta! _diz Augusta.
_Acalme-se Augusta! _diz Martha. _Bom, precisamos resolver nessa sala o assunto de vocês dois.
_Eu não posso ficar sem o Laerte. Ele é um bobo, lento mas se mostrou ser confiável e excelente no que faz. _defende Vera.
_Tudo bem. O Laerte não vai perder o emprego mas a Augusta também não. _determina Martha. _Ela se mostrou ser uma boa cozinheira e ajuda muito na cozinha.
_Eu vou ter que conviver com meu ex nessa casa. _diz Augusta séria.
_Não tem outro jeito. _diz Martha. _Nós sentimos muito pela relação de vocês dois não dar certo, mas cada um aqui tem uma função. Laerte foi contratado primeiro e você precisa desse trabalho também pelos seus filhos.
_Verdade. Filhos que ele nem procura saber. _diz Augusta revoltada.
_Mas fica tranquila que o Laerte vai assumir a responsabilidade. _diz Vera, determinada. _Ele vai contribuir com uma renda mensal para as crianças ou eu mando prendê-lo.
_Ótimo mãe! Então estamos combinados assim. Vocês dois manterão seus empregos mas se o Laerte não cumprir com a responsabilidade de pai, o delegado Jota será contactado.
Laerte engole a seco e fica quieto, deixando Augusta feliz.

Betina entra disfarçada numa pousada e consegue um quarto, onde passa a noite. Mais tarde, o celular toca e ela atende.
_Oi Vera!
_Oi! Eu estou ligando pra avisar que o meu empregado Laerte comprou passagem do cruzeiro.
_Ah que bom!
_Tem duas passagens. Uma pra você e a outra pro seu filho.
_Eu estou com ele e vamos curtir muito.
_Ótimo! Some da minha vida quando pegar essa passagem ok! Não quero  ver a sua cara e nem a cara do meu neto aqui no Brasil. E se as coisas não funcionarem desse jeito, eu acabo com a sua vida. _ E ela desliga, antes que Betina falasse algo mais.
Betina fica tensa mas ao mesmo tempo, se sente tranquila.
_Vá se ferrar velha maldita! Logo, logo o seu neto vai meter a mão no seu dinheiro e eu vou rir a toa da sua cara.

Betina disposta a fugir em cruzeiro

No dia seguinte, o delegado Jota leva Mateus até a mansão de Vera. Ao sair do carro, Mateus fica vislumbrado com o tamanho da residência e diz:
_É aqui que minha mãe mora?
O delegado sorrindo, responde:
_Sim.
Laerte chega no portão e encontra os dois no portão. Ele permite a entrada do delegado e decide chamar Martha. Vera arruma a sua pasta quando ouve o motorista chamar pelo nome da filha e decide averiguar a situação.
_O que se sucede aqui?
_O delegado veio falar com a Martha. _diz Laerte.
_Fique aqui e não incomode minha filha até eu saber o motivo dessa visita. _diz ela ao empregado que consente e indo até o quintal pra falar com o visitante.
Ela cumprimenta o delegado gentilmente ao vê-lo. Mateus não consegue reconhecer a avó.
_Bom dia Senhor Delegado, em que posso ajudar? _pergunta Vera.
_Bom dia! Eu gostaria de falar com a Martha. É um assunto importante.
_Quem é o rapaz? _pergunta Vera ao vê-lo com o delegado.
_Desculpa D. Vera, mas o assunto é com a sua filha mesmo.
_Senhor Delegado, sabe com quem está falando? Eu sou mãe de Martha. Eu tenho direito de saber assuntos importantes também.
_Eu sei, D. Vera mas tudo bem, eu vou dizer o motivo de minha visita. Este rapaz aqui. _e indica a Mateus. _Se aproxime Mateus!
Mateus se aproxima e o delegado continua:
_Este pode ser o seu neto, D. Vera.
Vera fica tensa por dentro e sua expressão muda ao ver a face de Mateus e a semelhança idêntica a Martha.


Próximos Capítulos: Vera exige que Mateus faça exame de DNA - Martha visita a vidente novamente.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Lançamento!

 
Copyright © 2013 Conectando Ideias - Traduzido Por: Templates Para Blogspot
Design by FBTemplates | BTT
close
#