...
Feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
® Talentosos Escritores 2011/2015 - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.

Ads 468x60px

Postagem em destaque

O sorriso que muda tudo - Texto Especial

Engraçado quando você gosta de uma pessoa e ela não te dá nenhuma chance. Não corresponde seus olhares, alega que a distância é um fardo eno...

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Google+ Followers

Featured Posts

Social Icons

Música e Poesia - Uma Página feita pra Você

Música e Poesia - Uma Página feita pra Você
Clique e conheça! Por Adriana Vieira

Tenha Talentosos Escritores no seu E-Mail

Compartilhe suas ideias!

Compartilhe suas ideias!

Em breve!

Marcadores

Traduza!

@Leoangellus

Anuncio!!

Leitor (a) da Semana

Leitor (a) da Semana
Quem será o próximo (a)?
"O site Talentosos Escritores" estará passando por mudanças em breve. Portanto, a ausência de postagens de conteúdos importantíssimos como as novelas por exemplos. Mas isso é algo que estamos organizando, tempo ao tempo. Eu, como administrador, estou contando com uma equipe boa pra poder fazer o site cada vez melhor. A gente está se reunindo pra obter novidades em alta pra você, que nos acompanha há muito tempo. Peço desculpas pela demora dos conteúdos e a gentileza de aguardarem pacientemente. O Talentosos Escritores vai mudar, mas tenho certeza de que será pra melhor ok! Um grande abraço a todos." - Leandro Angellus

Oferta Amazon!

domingo, 23 de julho de 2017

Atração Fatal (Seriado 7/10)

video

Neste interím, Christine volta da cozinha e segue para o quarto. Ela encontra as roupas do marido sob a cama e decide organizá-las no camiseiro, quando de súbito, vê uma marca de batom na gola da camisa branca. Ela fica revoltada com a situação e entra no banheiro imediatamente, o flagrando dentro do bóx nú.
“No momento que Matt estava deitado, roncando sobre a cama, Suzi passou um batom nos lábios e pegando a roupa dele, decidiu deixar sua marca de propósito. Ela sabia que Christine poderia perceber a marca de batom na camisa do marido.”
_amor, o que houve?_ele pergunta intrigado e todo despido, ainda molhado pela água morna que caía do chuveiro.
_você estava com outra, né?_ela o interroga com a camisa na mão.
_Christine, eu posso explicar tudo. _diz Matt, sem palavras em mente.
_quem é a ordinária, a safada com quem anda me traindo? Me conte a verdade, sem mentiras porque estou farta de ser enganada.
_querida, eu vou confessar, sim! Eu fiquei com uma pessoa, mas eu juro que foi só esta noite. Eu te amo, Christine e o que houve só foi uma simples aventura, nada importante.
Christine fica cheia de ódio e dá um tapa no rosto de Matt.
_eu merecia isso! _diz ele,consentindo.

Matt se sente perdido

_você não merece apenas um tapa, Matt! Você merece ficar sozinho porque perdi totalmente a vontade de continuar nesta casa e bancar a esposa fiel. Cuidar dos afazeres da casa, dar atenção ao nosso filho e se preocupar com um homem que não me dá valor, não me dá crédito algum. Um homem que só pensa em si mesmo e que esquece ás vezes que tem uma família pra cuidar.
_você está sendo injusta comigo. Eu admito que errei sim, mas a minha responsabilidade com a minha família ainda continua firme e forte. O que houve comigo esta noite foi apenas um vacilo que não vai acontecer mais. Eu te juro! Só não vem colocando mais idéias na minha cabeça que eu já estou farto, ok!_ele grita com ela, se envolvendo na toalha.
_você parece diferente. Não é o mesmo Matt que eu conheci há onze anos. Você mudou e eu finalmente estou percebendo agora. Tudo por causa desse maldito trabalho!
_não foi o meu trabalho que mudou a nossa relação, Christine! Você sempre foi superior e indiferente em tudo. Quando estou ao seu lado, eu não consigo respirar direito. São tantas cobranças, é tanto isso e aquilo. Eu estou ficando louco!
_e aí você teve a audácia de me trair com qualquer vagabunda que passasse na sua frente, né?
_sim. Eu traí você sim, mas não foi intencional. Eu só queria viver uma distração, Christine! Eu queria esquecer um pouco toda a situação que anda acontecendo em minha vida. O meu trabalho perigoso, os problemas que ando tendo em casa, tudo.
_eu entendi, Matt! Não precisa mais explicar nada. Matt toca em seu rosto e se aproxima pra beijá-la.
_por favor, não ouse me tocar! _diz ela, dando de ombros e se afastando._acabe o seu banho e tome o seu café!
_Christine… _ia dizer Matt, quando ela fecha a porta rapidamente.



Enquanto isso, Brendha faz compras no shopping com a tia, que se afasta um pouco pra experimentar algumas peças de roupas enquanto policiais fazem sua segurança de longe. Alguns homens desconhecidos a observam atentamente e sacam suas armas. Bem afastado dali, alguém aguarda um telefonema.
De repente, o telefone toca e ele atende.
_pode falar! Encontraram a menina?
_sim. Achamos ela!_responde.
_tem a minha carta branca. Podem agir! _ele ordena.

Sr. Smith tecla no computador quando Matt entra em seu escritório.
_você está com uma cara péssima, meu amigo!
_claro. Pensou que eu estaria com uma cara boa, depois de tudo que aconteceu?
_mas o que é que houve agora. Mas uma vítima!
_antes fosse. O problema foi em casa mesmo.
_hum. Então, diga logo, rapaz!
_minha mulher descobriu que estou a traindo.
_Mathew! E agora, meu amigo?
_eu não sei o que fazer. Ela está irada comigo e pensa em ir embora com o meu filho. _ele responde, agoniado.
Sr. Smith fica sem palavras no momento.

Christine surge no condomínio de Suzi, que a atende gentilmente.
_oi, amiga! Eu não a esperava por aqui.
_Suzi, você pode me ajudar?
_ajudar você? O que houve, amiga? Estou te sentindo diferente.
Christine a abraça.
_estou confusa, perdida. Eu estou sem chão, Suzi!
_Christine,estou ficando preocupada. _diz Suzi, lhe convidando á sentar no sofá e servindo um copo d’água. _agora, me conte o que está havendo pra você ficar desse jeito?
_eu estou sendo traída, Suzi! Meu marido anda me traindo com outra mulher. _ela desabafa.

Falsiane

_oh, céus! Christine, eu sinto muito! _diz a jovem, se sentando próxima da amiga e a consolando.
_eu não sei o que fazer, Suzi! Matt nunca agiu assim. Ele sempre foi fiel á mim. Acho que a culpa disso tudo é minha. Eu devia ter ficado mais ao lado dele. Devia ter apoiado. Eu preciso fazer algo, Suzi!
_não se sinta assim, Christine! A culpa não é sua.
_Matt está diferente comigo, Suzi, desde que ele se envolveu nesse caso de homicídios, que por sinal, está demorando muito pra ser resolvido. O trabalho está nos afastando cada vez mais. E agora, surge essa novidade: ele resolve me trair.
_mas você tem certeza disso?
_Tenho. Eu vim com esses olhos que a terra há de comer. Eu vi a marca do batom da vagabunda na camisa do meu marido. Ah que ódio!
Suzi fica em silêncio por alguns minutos.
_se eu soubesse quem era a vagabunda, eu não deixaria barato. Eu acabava com a vida dessa mulher, Suzi!
_diz Christine, irritada._a sorte dela é que eu não a conheço. Mas um dia vamos nos encontrar. Tenho certeza de que não vai demorar muito.
Suzi sorri por dentro ao ouvir aquilo.

Já no shopping, Brendha é raptada por um homem desconhecido, mandado pelo misterioso conhecido de Suzi. Tapa-lhe a boca dela com um lenço e a faz desmaiar sob o efeito de alguma droga que causa inconsciência. Assim que ele entra no carro com ela e foge, o shopping fica em alerta. Policiais invadem o local atrás de indícios que possam levar ao seqüestro relâmpago da menina e sua tia fica preocupada em estado de nervos. Sr. Smith recebe o chamado e Matt fica indignado com a ação da polícia.
_eu sinto muito Matt, mas não podíamos fazer nada. Pegaram-nos de surpresa.
_você sente muito, Sr. Smith? É impressionante como essa situação está se agravando cada vez mais. _diz Matt, se sentindo de saco cheio.
O delegado fica sério diante do policial.

Horas depois, Matt encontra Suzi no condomínio e pede uma explicação sobre a sua atitude que provocou desentendimentos em sua relação com Christine.
_ora Matt, conseguiu finalmente se decidir? Sentiu minha falta né? _diz ela, tocando em seu rosto.
Matt se afasta e continua.
_por que marcou minha camisa com batom? Por sua causa, eu briguei com a Christine e ela pensa em terminar tudo. Você está satisfeita agora?
_o destino nos escolheu, Matt!Fomos feitos um pro outro, só você não enxerga isso.
_destino? Eu não acredito em destino. O que houve com a gente não passou apenas de uma coincidência, um encontro que virou uma simples aventura, nada mais do que isso.
_então você acha que eu sou uma aventura pra você? Que eu não tenho sentimentos? Ora essa!
_Suzi, não existe amor em nossa relação. Apenas desejo! Nada mais. Eu me envolvi com você apenas por uma fantasia sexual. Diferente de Christine, que eu
me relacionei com amor, sentimento puro e verdadeiro, algo que vêm do fundo do peito.
_eu entendo, Matt! Eu posso não ter o seu amor de verdade, mas pelo menos pra algo eu sirvo. Sou apenas uma amante pra você e amantes não são pessoas importantes na vida. _diz ela, servindo-se de um uísque. _ah, e antes que eu me esqueça, sua esposa esteve aqui! Christine, o grande amor da sua vida!

Suzi reclama

_o que ela veio fazer aqui, Suzi?
_veio desabafar um pouco. Que coisa feia, Matt! Traindo sua mulher.
_não é hora de ficar brincando, Suzi! Você me colocou nessa roubada. Agüente as conseqüências!
_roubada, não, meu amor! Paixão. Você continuou também porque quis. E cá pra nós, a nossa relação é perfeita, né? Você me completa, Matt em todos os sentidos.
_Você é uma cilada perfeita pra mim. É isso que eu percebo!
_Somos como a corda e a caçamba, meu amor! Precisamos um do outro.
Matt fica em silêncio e Suzi continua.
_diz aí! Quando começou á trabalhar como policial hein?
_por que quer saber disso agora?
_deixa de ser infantil, Matt e responda a minha pergunta!
_tudo bem! Eu tinha dezoito anos. Havia perdido meus pais e tive que morar com uma avó. Eu gostava muito de ser policial e me formei na corporação aos vinte e dois, onde conheci o Sr. Smith, que me considerou como um filho e me ajudou á ingressar mais na minha profissão. Trabalhei como guarda de trânsito por um ano antes disso. Nunca corri atrás de bandido. Eu apenas deixei que eles me levassem até ele.
_interessante, Matt! E como conheceu Christine?
_eu estava num banco quando houve um assalto. Lembro bem desse dia como se fosse ontem. O assaltante entrou e provocou muita confusão. Neste dia, eu estava armado, porque sempre tive uma defesa. O assaltante tentou pegar alguns clientes como reféns e eu tive que fazer algo pra ajudá-los. E lá estava ela, no meio de tantas pessoas apavoradas. Christine estava temida com a situação e eu não hesitei. Eu saquei minha arma e com a força e coragem, eu decidi agir por conta própria e tentar manter a ordem no local.
Não havendo concordância, sem piedade, eu atirei no bandido, o qual marcou o início da minha carreira como policial.
_nossa, Matt! Você foi um grande herói pra Christine.
_eu sei. Mas agora, não sou o herói de ninguém. Existe um assassino á solta e eu não posso fazer nada pra detê-lo. Tenho apenas pistas que não me levam á nada.
_é o caso de Regina Winston, né?
_exatamente. Bom, eu preciso ir agora! _diz Matt.
_Sempre suas obrigações em primeiro plano e eu mais uma vez deixada de lado.
_Você sabe que eu preciso realmente ir.
_espera, Matt! Tem algo que você precisa saber.
_o que se trata, Suzi?_ele se indaga._eu estou super cansado!
_eu menti pra você quando disse que trabalhava com decorações.
_eu já imaginava, Suzi. _diz ele. _você não me parecia decoradora.
Suzi sorri sem jeito e consente.
_desculpe por ter mentido! Na realidade, a minha profissão é outra. Eu sou prostituta! _diz Suzi, se revelando. _e quando eu disse que queria uma relação firme e duradoura, eu não estava mentindo. Eu desejo isso, Matt! Quero apenas ser feliz com você, se for possível! Quero sair dessa vida e percebi em você, um cara admirável. Me apaixonei por você.


Matt a encara e toca em seu rosto.
_eu sinto desapontá-la, mas não sou o cara certo pra você. Desculpe! _e sai porta afora, deixando-a sozinha no apartamento.
Ao fechar a porta devagar, Suzi fica séria e do seu olho, vem uma lágrima que escorre face abaixo.

Enquanto isso, Sr. Smith verifica alguns arquivos e analisa um por um, lendo seu conteúdo e anotando alguns detalhes importantes num pequeno bloco.
_vejamos! Inicialmente, Regina foi encontrada morta em um acidente automobilístico idêntico ao ocorrido com Anderson, Dinorah foi morta em seu apartamento com cortes profundas e D. Juliet morreu em uma explosão em sua própria casa. Deve haver algo em comum entre estes fatos! _ele pensa. _então, a próxima vítima seria Justine ou Olivier, já que também conseguiram pegar a Brendha, filha de Dinorah.
Ele decide ligar pra Matt e avisar sobre a sua hipótese.
Ciente da situação, ele concorda e pede pra polícia ficar atento.
O delegado decide se organizar em imediato.

Mais tarde, Suzi vai ao encontro marcado pelo misterioso homem que a mantém contato e ela encontra um Ford Ka em sua frente. O vidro escuro se abre e ela se mantém calma ao vê-lo. Em passos firmes, ela se dirige até ele e abre a porta.
_eu não disse que voltaria, Suzi! A partir de agora, o jogo vai começar á mudar um pouco e eu vou dar um passo definitivo._ele diz, com seriedade e um brilho no olhar. _entre no carro! Precisamos conversar um pouco.
Suzi entra no carro e senta-se ao lado do desconhecido homem, que a observa de cima á baixo.
_você está linda, Suzi! Á cada dia que passa, fica mais atraente, mais gostosa. Senti muito a sua falta ultimamente. _diz ele, tragando um cigarro.
_Eu sei bem a falta que te faço.
Ele coloca a mão em sua coxa e deslizando, diz:
_Você é uma mulher que ainda mexe com meu coraçãozinho. Confesso que tenho ciúmes quando alguns dos meus clientes se envolvem com você.
Suzi o encara com um olhar sério.
_posso saber o que pretende fazer com o Matt? _ela o interroga, fazendo ele mudar de assunto.
_minha querida, por que falar de negócios agora? Vamos curtir a noite! Tomar umas bebidas. Transar loucamente como nos velhos tempos. Faz tempo que eu estou querendo brincar um pouquinho. Aliás, não sou feito de aço né!
_Eu não quero fazer sexo com você. Acho melhor você guardar bem esse pintassilgo!
_Suzi, assim você me decepciona mais ainda.
_eu preciso saber qual é o seu jogo.
_mas que mulherzinha teimosa você é. Por que o seu interesse nesse assunto? Eu não lhe disse pra ficar tranqüila em relação ao policial?
_mas eu não acredito em você!
_esse é o seu mal, Suzi! Mas se você não acredita na minha palavra, o que devo fazer né? Eu só posso lhe adiantar uma coisa: fica na sua e não se envolva mais nesta história. Muita coisa vai acontecer e eu não quero perder a minha mina de dinheiro. _diz ele, tocando em seus lábios. _Gata, você é uma mulher rara e cara!
Suzi fica séria ao ouvir tais palavras.

Se cuida!

Obs: O site está mudando de plataforma. Este mesmo post também se encontra em www.conectandoasideias.com
←  Anterior Proxima  → Inicio
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Meu Canal no Youtube

Novidade!!

Blogs Brasil

Google+ Badge

Ajude o site e ganhe um brinde exclusivo!

Quem será o próximo (a) Leitor (a) da Semana hein?

Quem será o próximo (a) Leitor (a) da Semana hein?

Siga-nos por E-Mail

As Top 5+!

Frase do Dia

Seguidores