Blogs Brasil

® Talentosos Escritores 2011/2015 - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
"O site Talentosos Escritores" estará passando por mudanças em breve. Portanto, a ausência de postagens de conteúdos importantíssimos como as novelas por exemplos. Mas isso é algo que estamos organizando, tempo ao tempo. Eu, como administrador, estou contando com uma equipe boa pra poder fazer o site cada vez melhor. A gente está se reunindo pra obter novidades em alta pra você, que nos acompanha há muito tempo. Peço desculpas pela demora dos conteúdos e a gentileza de aguardarem pacientemente. O Talentosos Escritores vai mudar, mas tenho certeza de que será pra melhor ok! Um grande abraço a todos." - Leandro Angellus

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Último Capítulo de Perdidos de Saudade


Depois de ter passado por uma situação crítica, Mariana só pensa em descansar bastante. Os médicos alertam a Martha que a jovem não sofreu traumas, porém precisa de uma boa noite de sono pra tentar esquecer um pouco o que se passou. Martha garante que a filha terá o seu repouso merecido e conta com a ajuda de Dulce. Carlos recebe o abraço apertado de Martha e promete cuidar de Mariana daqui pra frente. Em seu particular com Rubens, Martha diz que se se sente aliviada por ter Mariana viva. O locutor e e também empresário acredita que a jovem será feliz ao lado de Carlos.

Alguns dias se passam... Os policiais levam Betina a uma sala reservada e a deixam de frente para Luís, que o olha com seriedade.
- Finalmente, você veio me visitar. Eu senti sua falta.
- Desculpa, mas não acredito nisso.
- Já se passaram tanto tempo, meu filho. Por que ainda guarda esse ódio no coração?
- Você acabou com a minha vida. E por favor não me chame de filho!
- Se enriqueceu e esqueceu do amor que eu te dei, do carinho, da atenção...
- Quer parar de drama! Você está tentando enganar quem com esse papinho de mãe samaritana? Enquanto você se enchia de cachaça e nossa casa era um verdadeiro chiqueiro, eu tinha que roubar pra satisfazer suas vontades e me alimentar porque você não era digna de colocar um prato de comida que fosse na mesa.
- Você nunca morreu de fome por isso! Eu te dei banho e lavava suas cuecas sujas.
- Sério? Pelo que me lembre, essas coisas quem fazia era minha tia que gostava realmente de mim. Eu tinha vontade de morar com ela mas você sempre impediu isso.
- Eu me arrependi muito de ter te incentivado a entrar no mundo do crime.
- Graças aos céus que eu não me envolvi completamente. Não me deixei levar. Se eu tivesse uma cabeça mais fraca, eu teria escolhido a vida que me colocastes e hoje, eu nem sei se estaria vivo. Mas eu tinha vontade de crescer, de sair daquela vida, de sair daquela casa, daquele mundo ridículo que você fazia parte. Ou faz.
- Me perdoa filho? Eu te fiz sofrer muito! Mas eu confesso que nunca esqueci você.
- Era pra isso que me mandou chamar?
- Sim! Eu quero ter o seu perdão porque eu não sei o dia de amanhã e nem sei se estarei viva.
- Os dias na cadeia estão sendo bem proveitosos?
- Por favor, Mateus! Não me humilhe mais ainda. Responda-me!
- Mateus não existe mais! Aprendi a conhecer melhor meu próprio nome.
- Tanto faz. Me perdoe?
Luís fica de costas e dos seus olhos, saem algumas lágrimas.
- Eu fiz coisas muito erradas e estou pagando por isso. Eu preciso do teu perdão, meu filho! Desculpa. Luís.
- Eu sou um ser humano. Quem perdoa não sou eu! Eu tive uma infância roubada. Você nunca teve um peso na sua consciência do ato que fez pra mim?
- Eu sei e por isso estou aqui implorando. Luís, tem coisas que não dá pra mudar mais! Eu queria ter mudado as coisas.
- Você teve boas oportunidades pra tentar corrigir tudo mas você não fez nada. Deixou as coisas simplesmente acontecerem. Minha mãe verdadeira sofrendo por minha ausência. Meu pai que nem sabia que eu existia. Minha irmã adorada que ficava com minha mãe noite e dia.
- Eu te amo, Luís! Mesmo não sendo sua mãe verdadeira, eu tenho sentimento por você.
- Eu não posso dizer o mesmo. Mas você tem o meu perdão. Já se passaram muito tempo e eu não quero ficar com mágoas do passado. O que passou, passou! O importante é o agora.
- Olhe nos meus olhos e diga isso por favor!
Luís se vira e diante dela, diz com lágrimas nos olhos:
- Eu te perdoo.
- Posso te dar um abraço? - Pergunta Betina. - Pelo menos, um último abraço.
Luís permite ser abraçado por ela, consentindo e Betina se aproxima e o abraça fortemente.
Ela diz em seu ouvido bem baixinho:
- Você não acha que eu te deixaria vivo pra ela né?
- O quê? - diz o rapaz assustado.
E do bolso de Betina, ela tira um canivete.

Luís corre perigo

No clube, Roney se anima ao ver a casa cheia e elogia o trabalho de Marlene. Marcos se aproxima e o cumprimenta.
- Graças ao nosso modelo aqui, as coisas vão caminhando de vento em popa.
- Sério? Marcos, você está se saindo melhor que a encomenda.
- Obrigado Roney! Devo isso a você que sempre foi meu tutor e amigo.
- Eu acreditei sempre em seu trabalho. Continue assim!
- Sempre parceiro. - diz Marcos, feliz da vida.
Marlene interrompe aquele papo.
- E quanto o assunto com aquela Liliane lá?
- É nesta semana que sai o resultado. Estou um pouco nervoso.
- Marcos, pense no que eu te disse. Se der positivo, já sabe o que fazer né?
- Torço pra dar o contrário mas se for positivo, eu vou arcar com as consequências. Fazer o que né?
Tenho que voltar ao trabalho. Depois conversamos.
- Ele é um bom rapaz. Gosto dele. - diz Marlene.
- Também. - diz Roney, servindo-se de uísque.



Augusta arruma sua casa quando Laerte bate a porta. Ela resolve atendê-lo.
- Posso entrar?
- Depende. O que você quer?
- Preciso ver meus filhos e falar contigo.
- Seus filhos estão na escola e a gente não tem nenhum assunto a tratar.
- Você vai ficar me evitando sempre?
- Ve se toma vergonha nessa sua cara e para de ficar me atormentando, homem! Eu estou cansada de tanto falar que você não tem vez comigo.
- Eu me sinto sozinho, Augusta. Eu me arrependi e quero voltar pra você e pros nossos filhos.
- Eu estou dispensando você da minha vida faz um bom tempo. Será que não enxerga isso?
- Minha vida é contigo, mulher! Eu errei feio, pisei na bola mas quero você!
- Você só quer voltar comigo porque eu tenho uma casa boa. Tenho boas condições pra te sustentar né seu folgado.
- Não se esqueça que eu trabalho. Eu não sou um sujeito vagabundo.
- Menos mal. Laerte, eu quero distancia de você.
- Será que quer mesmo? Está sem homem nenhum há anos que eu sei. Não sente falta de dormir juntinho, de uns apertões?
- Eu não dependo de homem nenhum pra viver. Vai embora Laerte e me deixa sossegada!
- Quando eu te der um beijo daqueles, você nunca vai me pedir pra ir embora da sua vida.
E Laerte tenta beijar Augusta a força, mas ela vence ele no cabo de vassoura.
- Mas que mulher enfezada é você! Eu só queria te dar carinho.
- Você vai dar carinho para as outras que acreditam no seu papinho de boto canalha. Eu te quebro a vassoura no meio da sua cabeça, seu desaforado, nojento!
- Você vai implorar pra eu voltar pra casa. Mas um dia vai! Eu creio!
- Homem nojento! Safado! Sem vergonha! Você vai implorar pra nunca mais me ver, seu canalha!
E ve se não me volte aqui!

Daniel organiza suas coisas quando Luan desce as escadas apressado.
- Estou atrasadíssimo. Hoje tem festa dos funcionários na empresa e não posso me demorar. Tenho um presente pra levar. Como estou?
- Está muito lindo amor! Tenho certeza de que fará sucesso por lá.
- Bobo! Quero fazer sucesso sempre pra você, minha vida. Te amo!
- Também. - diz Daniel, o beijando.
Luan pega sua pasta e sai porta afora e Daniel continua organizando suas coisas. Alguns minutos depois, a campainha é soada e ele decide atender a porta.
- Mãe?
- Oi filho!
Daniel fica sério com a presença dela em sua casa.
- Posso entrar? - Pergunta Laís.
- Sim. - diz ele, permitindo sua entrada.
- E o Luan? Onde está?
- Acabou de sair as pressas pro trabalho. Não encontrou com ele no corredor?
- Não. Eu subi de elevador. Ele deve ter pego as escadas.
- Provavelmente. Mas me diga o motivo dessa visita.
- Eu e você éramos confidentes um do outro há muito tempo atrás e eu não queria te esconder uma coisa que vem me acontecendo há algumas semanas. Diante de tudo que está havendo, você continua sendo meu filho.
Daniel fica mais sério ainda.
- A senhora está se sentindo bem?
- Sim. Eu conheci uma pessoa. A gente anda saindo ás vezes.
- Fico feliz de coração. A senhora sabe que eu apoio que encontre um novo amor.
- Eu sei e por isso resolvi te contar. Ele me faz bem e sinto que posso ser feliz ao lado dele futuramente. Me apoia em quase tudo e sempre se faz presente.
- Já me sinto curioso em conhecê-lo.
- Mas vai. Quero que você e o Luan o conheça. - diz ela, firme. - Não aceitaria um não como resposta sua.
Daniel fica surpreso com aquele convite e consente. Os dois se abraçam neste instante.

Na delegacia, Betina surpreende os policiais, colocando o canivete sobre o pescoço de Luís e pedindo para que eles deêm passagem para sua fuga.
- Betina, nós vamos obedecer suas ordens. Se acalme! - diz o delegado Jota, tentando amenizar a situação.
- Eu quero sair daqui! Portanto, não fiquem no meu caminho e nem façam nenhuma gracinha. Ou ele morre, entendeu?
Pressionado por Betina, Luís diz para todos se afastarem.
Os policiais tentam não reagir na situação e Jota se preocupa. Betina parecia descontrolada e qualquer atitude tomada por impulso poderia colocar em risco a vida do rapaz.
- Betina, todos aqui vão deixar você sair. Mas o Luís fica ok!
- Eu só vou liberar o Luís quando eu estiver lá fora.
- Tá bom, Betina! - diz o delegado, consentindo e permitindo sua saída.
Betina consegue sair da delegacia com o Luís e ao chegar próximo da rua, atrai olhares de todos que passavam.
- É desse jeito que você me ama? - pergunta Luís a ela, sob a ponta afiada do canivete em seu pescoço.
- Eu tinha que fazer isso. Portanto, não me julgue! Eu não vou morrer atrás das grades, não! Eu preciso ser livre.
- Você nunca será uma mulher livre, Betina! Você sempre será uma fugitiva da lei. Se renda!
- Eu não vou me entregar e fecha o bico, filho desnaturado! Se eu morrer, você também morre junto.
- Você teria essa coragem? Você tiraria minha vida?
- Eu não teria escolha, Luís. Agora, fecha esse bico!
Um dos policiais de longe mira o revólver para o pé de Betina e aguarda uns minutos de concentração, para poder atirar. Betina se afastava cada mais vez da porta da saída da delegacia e implorava por um táxi logo depressa. O delegado pede para que acione um táxi para ela. Quando o táxi chega e pára próximo, ao abrir a porta Luís consegue se soltar dos seus braços repentinamente e o policial atira na perna dela. Betina com a perna ferida olha para Luís séria e pegando o canivete, diz:
- Eu não vou voltar para a prisão jamais!
- Mãe, o que você vai fazer? - diz Luís, preocupado.
- Desculpa se eu não fui boa pra você.
Betina se fere com o canivete, cortando seu próprio pescoço na frente do filho. Os policiais ainda tentam salvá-la mas ela não resiste. A morte de Betina choca Luís, que desesperado grita em sua frente. O delegado Jota acude o rapa naquele instante.
Minutos depois, Martha e Rubens chegam e encontram luís jogado no chão nos braços do delegado chorando pela morte de Betina.

No enterro, Luís se sentindo mais calmo, coloca um ramo de flores na lápide e abraçado à Martha, ele deseja que a alma dela encontre a luz.
- Apesar de todos os erros que cometeu, acho que ela se arrependeu de verdade. - diz Martha.
Luís olha pra ela e não pronuncia palavra alguma. Ele só tem certeza de uma coisa agora: ele precisa seguir a vida adiante e não se deve mais olhar pra trás. Apesar de ter um passado sombrio, ele encontrou uma luz no fim do túnel. Uma luz que realmente mostra que coisas boas há por vir.
E de repente, seus olhos se cruzam com os olhos de Florisbela que sorri pra ele. E os mesmos olhos também se cruzam com os de Beatriz. Ambas estavam ali de frente à ele. Luís se afasta um pouco de Martha e caminhando devagar, abraça as duas fortemente.
Rubens toca o ombro de Martha e a abraça por trás. Mariana e Carlos ficam juntos abraçados e também veêm a cena. Do carro, Laerte pensa em tudo que houve e se arrepende de ter dado o canivete à Betina. Ele se martiriza por dentro.

Um tempo depois, Laís prepara o jantar e acompanhado de seu novo namorado, eles recebem Daniel e Luan. Os quatro conversam à mesa e se sentem bem juntos. Laís percebe o carinho de Luan com o seu filho e mesmo ainda estranhando, decide aceitar aos poucos a felicidade dos dois. O tempo é o melhor remédio pra isso. 
Chega a hora do resultado de DNA. Liliane fica ansiosa aguardando e Marcos se sente nervoso com tanta demora. O médico traz o envelope e pergunta:
- Qual dos dois querem abrir?
Marcos e Liliane se entreolham e de súbito, ela diz:
- Eu abro!
O médico a entrega em seguida.
Ao abrir o envelope, Liliane folheia o documento e Marcos pergunta curioso:
- Então, qual é o resultado?
- Deu positivo. Você é pai do meu filho!
Marcos fica sério com aquela resposta e o médico interfere:
- Eu posso ver?
Liliane fica insegura com o pedido do médico e entrega o documento de volta a ele.
O médico folheia e tranquiliza Marcos, entregando-lhe o documento.
- Deu negativo, rapaz! Você deveria ter vergonha e não mentir sobre essas coisas. 
Liliane é pega na mentira mas não demonstra importância e Marcos vibra com o resultado nas mãos.
- Achou que ia conseguir se dar bem comigo, Liliane? Chupa essa uva!


Marcos sai da sala feliz da vida e abraça Béth que percebe que o resultado foi melhor.
Depois dessa experiência, ele colocou uma coisa muito importante na cabeça: transar agora só com camisinha.

Na mansão, a alegria se faz presente todos os dias. Mariana veste seu vestido de noiva e o véu se estende pelo chão. Martha fica toda feliz ao ver a filha se olhar no espelho e diz:
- Você está linda demais, minha princesa!
- Obrigada, mãe! Estou tão feliz. - diz Mariana.
- Por favor, não vá chorar! Senão vai estragar a maquiagem. Se concentra! Logo você está no altar com o seu futuro marido.
Mariana sorri com as palavras da mãe.
E nervoso como todo noivo fica, Carlos se arruma com a ajuda de alguns empregados. Após se vestir com um terno, ele vai para a igreja e espera por sua noiva lá. Todos já se reúnem também para assistir ao matrimônio. Augusta se sente radiante e Dulce já começa a pegar seu lenço.
- Todo casamento sou assim. Eu me debulho em lágrimas.
Augusta sorri.
Algumas horas depois.. Mariana entra acompanhada de Adalberto, pegando em sua mão e a levando devagar para o altar. A felicidade se contempla em seu rosto. Carlos recebe a noiva e beija sua mão, dizendo que estava linda. Béth e Marcos se orgulham daquela ocasião.
- Meu filho está tão feliz. Você não percebe Marcos?
- Percebo sim, mãe! Os dois combinam perfeitamente.
Fora da igreja, uma perna feminina sai do carro e caminha devagar.
O padre começa a cerimônia e os noivos ouvem atentamente as palavras dele.
Luís acompanhado de Florisbela se sentem felizes com o casamento e Martha e Rubens se entreolham com sorrisos.
- Se existe alguém que possa impedir essa união, que fale agora ou cale-se para sempre!
- Eu! - diz Vívian, na porta da igreja sob os olhares de todos presentes, inclusive dos noivos que se viram para vê-la.
- Mas o que essa mulher quer? - Fica chocada Martha com a atitude dela.
- Vívian? - Carlos se surpreende.
- Essa louca nunca vai deixar a gente em paz. - Se ira Béth ao vê-la ali em sua frente.
Marcos fica sério.
Vívian se aproxima do altar e diz:
- Minha intenção não é estragar esse casamento. Fiquem tranquilos! Eu só queria dizer uma coisa importante. 
Os olhares de todos se concentram sobre ela.
- Mariana e Carlos, eu desejo do fundo do meu coração que vocês sejam muito felizes e peço-lhe mil desculpas por eu ter dito coisas horríveis pra você naquele hospital.
- Vívian, não precisa se desculpar. Foram águas passadas. - diz Mariana, se sentindo tranquila.
- Desculpe atrapalhar a cerimônia, mas eu precisava dizer isso. Carlos, cuide bem dela! Você vai ser um bom marido. Eu tenho certeza disso.
- Obrigado, Vívian! Pode deixar que eu vou cuidar sim. - diz ele.
- Padre, por favor, continue! - diz Vívian, se sentando próximo de alguns convidados.
Assim que o padre retoma a cerimônia, os noivos trocam as alianças e se beijam no altar. Uma chuva de arroz caem sobre os dois. As famílias se cumprimentam e quando Vívian sai porta afora, uma mão lhe pega pelo braço direito. Os olhares dela se cruzam com os dele.
- Eu estou feliz que tenha voltado. - diz Marcos, sério.
- Eu tinha que voltar. Eu não podia deixar de comparecer a esse casamento.
- Você ainda o ama? - pergunta ele.
- Não, Marcos. Carlos fez parte de um passado. Deixei lá trás.
Marcos beija sua mão.
- Eu gostaria de fazer parte do seu presente. Se você permitir.
Vívian fica surpresa e Marcos a beija nos lábios. Béth olha a cena e não se sente bem.


A noiva Mariana joga o buquê e quem pega é Florisbela. Rubens alerta a Luís para se preparar e ele sorri.
Felizes da vida, Mariana e Carlos decidem viajam para Salvador. A lua de mel promete no estado baiano.

Laís se encontra com Luan na casa dele e os dois decidem conversar.
- Você deseja alguma bebida?
- Pode ser um copo d'água. - diz ela.
Luan pega um copo d'água pra ela e a entregando, diz:
- Estou surpreso por querer conversar comigo em particular. Eu quero deixar claro que não quero discutir mais.
- Não vim pra discutir mas sim pra lhe pedir desculpas. E dizer também que vocês tem razão.
- Como assim? Eu não entendi!
- Você e o meu filho se dão super bem e eu não queria reconhecer isso. Sinto que o meu filho está realmente feliz morando com você.
- Que bom que você entendeu, Laís!
- Você me perdoa? Fui injusta com vocês!
- Somos uma família. Você é minha sogra e eu amo seu filho.
Laís sorri com as palavras dele e o abraça fortemente, dizendo:
- E você é meu genro. Meu genro bonito.
Daniel chega em casa e encontra os dois abraçados e estranha aquilo.
- Vem, Daniel! Junte-se à nós. - diz Luan.
Daniel não hesita e se aproxima deles também, unindo por um abraço bem apertado e caloroso.


Depois de um casamento lindo e cheio de expectativas, a família Lopez se diverte numa grandiosa festa na mansão. Martha e Rubens decidem revelar juntos que pretendem se casar também, pra felicidade geral. Mariana e Carlos se despedem das famílias e tomam seu rumos. Os dois embarcam num avião e comemoram a união.
Com o passar dos dias, o casal tomam um café da manhã juntos e depois se jogam numa piscina de um hotel particular. Entre sorrisos e muitos beijos, Mariana e Carlos aproveitam bem sua lua de mel mas o melhor ainda há de vir. Mariana revela para o marido que está sentindo estar grávida e ele beija sua barriga com todo amor e carinho.

Até debaixo d'água



Na estação de rádio, Rubens recita uma mensagem romântica para Martha e em seguida, dedica uma música a ela. Emocionada, Martha o abraça e o beija sobre os aplausos de todos. Luís compra um presente para Florisbela que fica toda feliz. Augusta ainda não se livra das cantadas de Laerte e Dulce alerta para ter cuidado com ele. Rayane e Nathan abraçam o pai. Adalberto apresenta sua nova namorada e Orlando já decide morar com Flávia. Uma novidade chega na família Lopez: Reislon. Foi o nome escolhido por Mariana e Carlos. Agora a felicidade está completa.
E no clube, Marlene se anima com a performance do sucesso de Marcos e com a presença de Vívian que volta a dançar lá. Roney brinda ao lado da proprietária e sócia e os dois acabam se beijando.
Beatriz visita o delegado Jota e acaba ficando com ele na delegacia. Daniel e Luan dão um selinho na frente de Laís e do novo namorado.

Luís começa a dedilhar no piano uma melodia e acaba chamando a atenção de Martha. Ela vê ele tocar naquele velho instrumento localizado na sala de estar.
- Eu não sabia que estava a me observar.
- Não pare! Continue!
Luís sorri e continua tocando e Martha se senta no sofá para vê-lo ali, apreciando aquela canção.

Uma canção de amor

Em cada dedilhada, uma lembrança. Martha olha para Luís e vê aquela criança, sentado ali naquele piano e tocando até a noite. Ela vê o sorriso do menino transparecer nos lábios daquele rapaz. Não importa se teve uma infância roubada, o que importa é que ele está ali em sua frente, compartilhando aquele momento importante pra ela, vivendo intensamente cada dia com carinho, amor e zelo, transformando sua vida em algo muito especial e cada vez melhor. O orgulho que sentia por ter um filho tão amado e tão carinhoso enchia seu coração simples e por mais pequeno que fosse, sempre cabia mais um.



Fim



* SE VOCÊ TEVE ALGUM FILHO QUE DESAPARECEU OU CONHECE ALGUÉM QUE PASSOU POR ESSA SITUAÇÃO, DISQUE S.O.S CRIANÇAS DESAPARECIDAS E PEÇA AJUDA HOJE MESMO: (21) 2286-8337. A SUA LIGAÇÃO É MUITO IMPORTANTE. EXISTEM FAMÍLIAS QUE DEPENDEM DE UM ATO DE SOLIDARIEDADE E SE FORTALECEM NA FÉ DE ACHAREM UM VESTÍGIO SEQUER QUE SEJA DE UM FILHO, UM IRMÃO, UM PARENTE PRÓXIMO. CADA ATO DE AMOR É VÁLIDO. COLABOREM!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Lançamento!

 
Copyright © 2013 Conectando Ideias - Traduzido Por: Templates Para Blogspot
Design by FBTemplates | BTT
close
#