Blogs Brasil

® Talentosos Escritores 2011/2015 - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
"O site Talentosos Escritores" estará passando por mudanças em breve. Portanto, a ausência de postagens de conteúdos importantíssimos como as novelas por exemplos. Mas isso é algo que estamos organizando, tempo ao tempo. Eu, como administrador, estou contando com uma equipe boa pra poder fazer o site cada vez melhor. A gente está se reunindo pra obter novidades em alta pra você, que nos acompanha há muito tempo. Peço desculpas pela demora dos conteúdos e a gentileza de aguardarem pacientemente. O Talentosos Escritores vai mudar, mas tenho certeza de que será pra melhor ok! Um grande abraço a todos." - Leandro Angellus

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Quinto Capítulo de Com Quem Eu Fico


_o que eu acho? _ele se indaga com a pergunta.
_sim. O que você acha? Será que ela toparia?
_mano, você enlouqueceu? Você mal conhece a garota.
_ah cara! Ela é legal, gente boa. Eu curti muito ela e sei que ela deve ter curtido também me conhecer.
_não acha que está tomando uma atitude precipitada? Afinal, você mesmo disse que ela é diferente de algumas garotas que você conheceu.
_você tem razão! Acho que eu não posso fazer isso. Pelo menos não agora!
_escute o que o seu irmão diz aqui: você não pode levar a Mariana pra cama!
_que isso, brother! Eu não to te entendendo.
_bom, eu só queria te fazer entender apenas. Nada demais!
_Wesley, você é um bom irmão! Eu sei que você se preocupa comigo, mas pode deixar que eu sei o que faço ok! _diz Robson, sorrindo e apertando a mão de Wesley fortemente. _te amo irmão!
_também te amo, cara! _diz Wesley saindo porta afora.
Robson volta pra mesa e decide terminar o seu café, quando Nívea chega.
_eu não pude deixar de ouvir a conversa de vocês dois.
_ah mãe! A senhora vai tomar o seu café? Está pronto!
_eu sei filho! Vou sim. Bom, eu fico feliz que você e seu irmão se entendem né?
_mãe, desde que a senhora pegou o Wesley pra criar como seu filho legítimo, eu sempre curti uma boa companhia.
_eu sei filho. Lembro de como você o ajudou e continua ajudando ele até hoje.
_é verdade. Eu sempre estive ao lado do meu irmão em todos os momentos e sempre apoiei. Nunca brigamos por coisas infantis e sempre fomos muito unidos. Mãe, até as minhas ex-namoradas ficaram com ele!
Nívea sorri com as palavras de Robson.
_eu tenho orgulho de vocês dois. Vocês sabem disso!
Robson consente e Nívea continua:
_eu e seu pai amamos muito vocês! Você e o Wesley são filhos ótimos que com certeza qualquer mãe sonharia em ter.
_nós sabemos sim mãe e por isso, a amamos também! A senhora e o meu pai são os nossos exemplos.
Nívea sorri e o abraça fortemente. Vanderson se aproxima da porta e brinca:
_acho que esqueceram de me chamar na conversa.
Robson e Nívea sorriem.

Michelle toma o seu café ao lado da amiga Priscila, que decidira passar a noite na casa dela, pois a conversa passada havia se estendido por algumas horas.
_bom, depois que você me contou que encontrou o Marcelo, tudo ficou claro agora!
_será que ele ainda pensa... Não! Isso é tolice.
_eu não acho, Pri. O Marcelo ainda gosta de você.
_isso é um absurdo, amiga! Eu jamais ficaria com um cara como ele.

Amigas sorrindo

_e porquê, Pri? Pode ser que ele tenha mudado.
_eu não gosto dele. Ele é um cara muito diferente. Nossas vidas são tão diferentes que você nem imagina e tem mais: eu não quero me envolver com ninguém agora. Acabei de me separar de uma relação complicada e não quero me envolver novamente com mais ninguém.
_nossa, amiga! Você fala de um jeito que parece que nunca vai ser feliz novamente.
_não é isso que eu quis dizer, My! Eu quero sim encontrar alguém futuramente que goste de mim do jeito que sou e que me respeite, mas o Marcelo... Não! Isso é uma grande idiotice!
_idiotice ou não, eu já disse o que penso disso tudo. Marcelo gosta de você sim e só você não enxerga isso. _diz a jovem, sensata.
Priscila fica séria diante da amiga.


Edileusa observa as fotografias de um álbum antigo e lamenta por ter errado no passado. Uma amiga que dividia a casa com ela cujo nome era Márcia se aproxima e adivinha a sua tristeza.
_você ainda sente falta dele né?
_bastante. Ele nunca deixou de existir pra mim!
_é difícil amar uma pessoa mesmo sabendo que ela não sente mais nada por você.
_como é amiga! Sabe quando você sente que há esperança e que na verdade você passa o tempo todo procurando alguma chance de encontrá-la?
_eu sei. _diz Márcia, sentando ao seu lado e vendo as fotos.
_é assim que eu me sinto, Márcia! Eu não me conformo até hoje porque ele me deixou pra viver com outra.
_Edileusa, siga em frente e desiste do Marcelo! É o melhor que você tem que fazer.
_eu vou tentar, amiga! Eu juro que vou tentar.
_qualquer coisa, conte comigo! _diz Márcia abraçando a amiga.
_obrigada pelo apoio! Amigas como você jamais serão esquecidas. _diz Edileusa, sincera.

Pâmela encontra Shania em casa e a abraça.
_o que aconteceu entre você e Robson?
_bom, eu finalmente o conheci. _ela revela.
_mas e como ele era? Me conte!
_ele é legal, gente fina. Gostei dele, amiga!
_certo. Mas e o Wesley como fica nesta história?
_eu não sei amiga! _diz Pâmela, confusa.
Shania decide se sentar ao seu lado.
_Pâmela, estou percebendo que existem dúvidas em seu coração né?
_sim, Shania! Mas eu vou ver o que faço. Preciso pensar em que atitude tomar agora.
_ok! _diz a amiga, a abraçando mais uma vez.

Odilon pergunta curioso:
_bem, agora você pode me contar a novidade ou não?
Todos estavam reunidos na sala acompanhados por um bule de café quente e biscoitos, numa mesinha do centro.
_pai, eu vou te contar! _se prepara Cínthia pra falar.
Catarina olha a reação do marido e decide ouvir atenta a conversa.
_bom, pai e mãe.. eu e o Mateus decidimos algo que tínhamos pensado juntos.
_e aí, o que vocês decidiram? _interfere o pai.
_eu e o Mateus decidimos...... _ela analisa o olhar dos pais e continua. _bem, nós nos amamos muito. Por conta desse nosso envolvimento, nós dois havíamos planejado algo há pouco tempo.
De repente, Catarina abre a boca e diz, atrapalhando a conversa.
_filha, você não vai me dizer que está grávida, né?
Odilon encara a mulher e se abala.
_ora essa, mulher! Não fale uma besteira dessas. Pelo amor de Deus! Vamos ouvir os dois.
_não! Não, mãe. Não estou grávida. Fique trânqüila! _diz Cínthia assustada. _nós pensamos em morar junto. Apenas isso!
_nossa vida! Pelo amor que você tem da gente, não nos assuste mais, ok? Eu pensei que a hipótese de sua mãe se realizasse agora. _diz Odilon, nervoso.
_bem, vocês não estão bravos com a minha decisão? Estão? _ela pergunta.
_pra te dizer a verdade, eu vou sentir falta da minha filha, mas fazer o quê? _brinca Odilon.
_pai, que bom que o senhor aceitou. Eu estou muito feliz por vocês. _ela o abraça, carinhosamente.
_e você, rapaz, espero que faça a minha filha mais feliz do que já é, hein? _ele diz a Mateus.
_pode ficar trânqüilo, senhor Odilon. Eu amo muito a sua filha e a farei feliz, sim. _responde ele.
_por que fez tanto mistério em nos contar isso? Poderia ter nos dito pelo telefone. _pergunta Odilon.
_ora, pai. Eu não sabia se isso o faria bem. _diz ela.
_filha, o importante é que você está feliz e nós já sabemos de tudo. Eu te desejo muita sorte daqui pra frente. _diz Catarina, sorrindo alegremente.
_eu tenho muito orgulho de ser sua filha. _ela abraça a mãe e o pai ao mesmo tempo.
_seja bem vindo em nossa família, Mateus! _diz Odilon, sorridente.

Enquanto isso, Yuri chega na casa de Verônica na ilha do Abraão, de iate e os dois se encontram.
_eu sinto muito se te magoei. Me desculpa! _ele pede.
_o que faz aqui, Yuri? Será que nada do que eu disse não valeu nada pra você?
_olha, eu sei que eu cometi uma grande bobagem contigo, mas vamos passar uma borracha em tudo, ok? Vamos tentar de novo!
_eu quero você fora da minha casa agora! _ela o expulsa.
_você não pode fazer isso comigo, Verônica. Eu te amo!
_caia fora antes que eu chame os seguranças.
_você vai me tirar da sua vida pra sempre?
_se for necessário, eu tiro, sim. Agora, saia da minha frente e desapareça.
_Verônica, você vai se arrepender do que está fazendo comigo.
_será mesmo, Yuri? Mais fácil você ter arrependimento do que eu. Agora, a porta é a serventia da casa. Suma! _ela abre a porta.
Yuri a encara com desprezo e sai porta afora, ouvindo por trás um grande barulho ao ser fechado.
_você não tem mais o meu sentimento! _ela diz pra si mesma.
A partir daquele dia, Yuri nunca mais procurou Verônica e nem Daniela. Segundo os boatos, ele havia viajado para Fortaleza sozinho. Por lá, ele tinha encontrado um novo amor.


Nesse momento, Ronaldo chega em Angra. Ele decide se hospedar num hotel no balneário de frente para o mar, onde pretende tirar algumas horas do dia descansando para o dia seguinte. O azul do mar é transparente e a brisa suave vem sempre do horizonte, onde se encontra o sol, bem distante, disposto a mergulhar nas ondas, preenchendo o céu de tons alaranjados e vermelhos. Ronaldo se encanta com a despedida do sol que mergulha devagar no mar, fazendo um pequeno chiado. Logo depois, a lua surge no céu acompanhado das estrelas e a região se ilumina. O centro da cidade é ocupado por um inúmero grupo de pessoas, que ficam nas praças e principalmente, nos pontos de ônibus esperando o transporte chegar. Em Angra, só existe uma viação coletiva de ônibus: é a Senhor do Bomfim, que se localiza na grande Japuíba, um dos municípios principais.

Vista do bairro Sapinhatuba

Na ilha de Lopes Mendes, está tudo pronto para a grande festa dada por Verônica. Ela chama os amigos que lotam a mansão de Humberto. Entre bebidas e muita música rolando, a patricinha se diverte sem se importar com o dia de amanhã. Os empregados ficam doidos com tanto trabalho de última hora. Já em São Paulo, Humberto fica pensativo com a filha e recebe uma ligação de Tenório, que avisa da tal festa. Ele fica irado por dentro mas ao mesmo tempo se contém.
_Essa Verônica vai me ouvir quando eu chegar. Ah se vai!

Há duas horas de Angra, se localiza uma cidade chamada Paraty. Conhecida como patrimônio histórico nacional, preserva encantos arquitetônicos e naturais. As pedras "pés-de-moleques" de suas ruas nos remetem à uma época colonial em que a escravidão prevalecia. Os casarões, as igrejas e os misteriosos símbolos maçônicos nos levam a um túnel do tempo. Foi fundada em 1667 em torno à Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, padroeira da cidade.

Paraty

E é nesta cidade que vamos conhecer personagens importantes.
Um veleiro ancora no píer e algumas pessoas desembarcam. Entre eles, Alan, um rapaz turista que veio conhecer a cidade de Paraty e que fica encantado com a beleza do lugar. Ele é um modelo, bem requisitado pelas maiores revistas pornográficas do mundo. Alan decide registrar cada momento, com muitas selfies, gravações de vídeos e boas compras.

Píer

Na mesma cidade, Christian estuda com amigos na escola e após entrar em intervalo, ele recebe uma ligação de sua mãe avisando da chegada de Pâmela.
_Minha prima vai vim para Paraty? _ele se empolga no telefone.
_Vai sim, meu filho! Deve chegar de hoje pra amanhã!
_Opa! Que bom, mãe! _diz ele, feliz da vida.
Chegando em casa, Christian decide confirmar com a mãe se é mesmo verdadeiro a notícia que ela deu a ele e Vânia ouve da sala.
_Eu não sei porque tanta felicidade. Ela vai vim ocupar espaço mais ainda.
_Pára com essa implicância, filha! _diz a mãe.
_Deixa ela, mãe! A gente não pode fazer nada se a Vânia não gosta da Pâmela.
_Eu vou sair um pouco. Estou cansada de discutir! _diz Vânia, saindo porta afora.
Christian e a mãe Cleusa se entreolham.

Na baía da Ilha Grande, um barco de pesca fica ancorado próximo da praia de Japariz. Dentro do barco alguns pescadores conversam com um rapaz inteligente e perspicaz chamado Fabrício, o conhecido como "Biólogo do mar".
_Eu vou ter que levar amostras dessas espécies para o meu laboratório.
_fique a vontade, doutor! _diz um dos pescadores.
_Essa baía da Ilha Grande guarda muitas riquezas naturais.
_São 365 ilhas em um arquipélago inteiro. _rebate o outro pescador.
_Talvez um dia eu conheça todas elas. _diz Fabrício, sorrindo.

"A praia de Japariz é parada obrigatória para quem passeia de escuna, lancha ou barco e tem uma vizinha conhecida, que vale a pena conhecer também e é chamada de Praia do Funil."
Praia do Japariz



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Lançamento!

 
Copyright © 2013 Conectando Ideias - Traduzido Por: Templates Para Blogspot
Design by FBTemplates | BTT
close
#